Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Adrien na frente para encaixe imperativo do Sporting

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/07/2017 Alcides Freire
Adrien © Filipe Amorim Adrien

Entre os internacionais que estiveram na Taça da Confederações, o médio destacou-se e incentivou o assédio de que tem sido alvo desde que terminou a temporada

O capitão Adrien é aquele que, entre os quatro selecionados por Fernando Santos para a última Taça das Confederações - a saber, Rui Patrício, William, Adrien e Gelson Martins -, está mais perto da porta de saída de Alvalade. Tudo porque o médio tem sido o elemento do plantel leonino a suscitar maior interesse por parte de emblemas que evoluem nos principais mercados europeus, concretamente o inglês (ver peça à parte). A SAD liderada por Bruno de Carvalho - de momento em gozo da lua de mel, mas sempre em contacto com o administrador Guilherme Pinheiro e o team manager André Geraldes sobre desenvolvimentos de mercado em Alvalade - pretende, como O JOGO oportunamente deu conta, encaixar cerca de 70 milhões de euros em vendas e, ciente do cenário cada vez mais próximo de se concretizar, já assegurou um substituto para o posto, concretamente Bruno Fernandes. A sociedade leonina recebeu a proposta informal de 20 milhões de euros do Tottenham, mas os leões pretendem valores próximos dos 30 milhões de euros pelo internacional português de 28 anos, que possui uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros e um contrato válido até 2021.

William é o nome que se segue e está apontado a clubes como West Bromwich Albion, Newcastle, Arsenal e Manchester City, mas a Alvalade ainda não chegou nada de concreto, a não ser uma sondagem dos primeiros. Gelson também tem puxado para si a atenção de grandes formações europeias, mas no caso do extremo, o travão a uma transferência está na verba que o Sporting pretende encaixar com um eventual negócio. Uma cifra na ordem dos 50 milhões de euros tem retraído clubes como o Liverpool, que recentemente se virou para Salah, desembolsando 42 milhões de euros. O guardião Rui Patrício, pelo posto específico que ocupa, acrescentando os 29 anos e a verba de 15 milhões de euros requerida pela SAD, torna-se um alvo de menor alcance para clubes como o Marselha ou Watford. Recorde-se que qualquer um dos três capitães de equipa manifestou à SAD o desejo de sair no presente mercado de transferências, como O JOGO noticiou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon