Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Agroalimentar português promove-se na Alemanha na maior feira setorial do mundo

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/10/2017 Administrator

As 44 empresas portuguesas que de hoje até quarta-feira participam em Colónia (Alemanha) na maior feira agroalimentar do mundo querem aproveitar esta montra para assegurar que as exportações setoriais continuam a crescer ao dobro do ritmo nacional.

A presença portuguesa na feira alemã Anuga inclui produtores de café, azeite, queijos, cereais, águas, cervejas, pastelaria, enchidos e chocolates, que se propõem "afirmar Portugal como um fornecedor fiável e com uma oferta variada", afirmou em declarações à agência Lusa o presidente do Conselho de Administração da associação PortugalFoods, que organiza a participação nacional no evento.

Constituída por 164 associados (152 empresas e 12 entidades do sistema científico nacional e entidades regionais e subsectoriais), a PortugalFoods representa um volume de negócios combinado na ordem dos de 2.350 milhões de euros, com uma representatividade nas exportações em torno dos 650 milhões de euros.

De acordo com o presidente, Amândio Santos, "a indústria agroalimentar portuguesa tem vindo a afirmar-se como um dos pilares mais importantes da economia nacional" e "a participação nestas feiras, que tem sido cada vez maior, assim como o apoio da PortugalFoods, é muito importante para dar a conhecer os produtos nacionais, que são muito apelativos para o mercado internacional, não só pela qualidade, mas também pela inovação e competitividade".

Salientando que "o sector agroalimentar português tem hoje um posicionamento diferenciador de conveniência, saúde e sustentabilidade ao nível dos importadores e distribuidores do resto do mundo", o responsável considera que este "pode e deve ser consolidado nos mercados internacionais".

No caso da Anuga, estarão presentes mais de sete mil expositores de mais de 100 países, sendo objetivo da feira "dar a conhecer produtos inovadores e novas tendências" e "estabelecer novas parcerias e concretizar negócio, com vista à internacionalização".

À Lusa, o presidente da PortugalFoods apontou a aposta que tem vindo a ser feita na presença do sector agroalimentar português "em diferentes geografias e nos eventos de maior projeção mundial", sendo disso exemplo a feira alemã, mas também a SIAL Paris, a PMLA Amesterdão e as participações em eventos no Japão e na China (a Ásia é um mercado para onde estão "a olhar muito") e no Médio Oriente.

"A Europa, a Ásia, os EUA e a América do Sul são as quatro geografias que encaramos como estratégicas e com um potencial de desenvolvimento muito importante para o sector", afirmou.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2015 o sector agroalimentar em Portugal representava 20% da indústria transformadora, sendo constituído por 10.500 empresas, maioritariamente de pequena e média dimensão, responsáveis por 104 mil trabalhadores e por um volume de negócios de 14.600 milhões de euros.

No ano passado, as exportações da fileira somaram 5.914 milhões de euros, correspondentes a uma quota das exportações no comércio internacional de 11,76%, surgindo em 2015 Portugal como o 41.º país exportador mundial da fileira, com uma quota de 0,46%.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon