Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Alegados 'jihadistas' matam dois empregados de universidade no Quénia - polícia

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/10/2017 Administrator

Homens armados mataram dois funcionários de uma universidade em Mombaça, na costa do Quénia, num presumível ataque extremista, disse hoje a polícia queniana.

Segundo a agência Associated Press, o chefe da polícia da região, Larry Kieng, disse que os homens armados, que se suspeita serem do grupo radical al-Shabab da vizinha Somália, cobriram de balas um veículo que transportava pessoal da universidade e polícia perto do campus universitário.

Media locais referiram que as vítimas mortais são duas empregadas, enquanto o chefe da polícia do condado, Joseph Chebusit, disse que três outras pessoas ficaram feridas, de acordo com a agência noticiosa espanhola EFE.

O ataque ocorreu cerca das 08:15 locais (06:15 em Lisboa) e os alegados terroristas terão fugido.

Segundo o diário Daily Nation, as forças de segurança estão a tentar capturar os atacantes.

O ataque fez lembrar o atentado em abril de 2015 na universidade Garissa, no norte do Quénia, durante o qual quatro homens armados mataram 148 pessoas, na maioria estudantes.

O al-Shabab justifica os seus ataques no Quénia com o facto de o país ter tropas na Somália para combater o grupo extremista.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon