Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Alemães revelam razão da nega a Tuchel e a discórdia na escolha do sucessor de Ancelotti

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/10/2017 Hugo M. Monteiro

Numa altura em que Jupp Heynckes se prepara para sair da reforma e assumir o comando técnico do Bayern, os alemães apontam os motivos do colapso da opção Tuchel.

Uma semana depois do despedimento de Carlo Ancelotti, os rumores em torno da sua sucessão não têm parado. Numa altura em que parece quase certo que será Jupp Heynckes a assumir o comando técnico do Bayern até ao final da época, os alemães apontam os motivos da nega a Thomas Tuchel, que parecia ser a opção predileta para suceder ao italiano.

© REUTERS/Benoit Tessier

De acordo com o jornal Sport Bild, o ex-treinador do Dortmund não deu um "sim" convicto a Rummenigge, tendo hesitado numa conversa telefónica e perguntado pelo projeto do clube, algo que não agradou ao diretor desportivo dos bávaros. "Isso não é algo a que os dirigentes do Bayern estejam habituados, especialmente quando te oferecem o cargo mais almejado na Bundesliga", pode ler-se. Assim, a opção Tuchel esfumou-se e Rummenigge virou-se para Jupp Heynckes, treinador que levou o Bayern à conquista da Bundesliga, Taça da Alemanha, Supertaça e Liga dos Campeões.

Porém, o mesmo jornal fala em discórdia entre o diretor desportivo e Uli Hoeness, presidente do clube, uma vez que Hoeness prefere Nagelsmann, treinador do Hoffenheim, para o cargo, algo que só aconteceria na próxima época.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon