Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Alemanha pede ajuda a parceiros europeus para identificar autores de distúrbios no G20

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/07/2017 Administrator

O ministro da Justiça alemão, Heiko Maas, enviou uma carta aos homólogos europeus pedindo a colaboração para identificar e deter os autores dos distúrbios em Hamburgo durante a Cimeira do G20, noticiaram hoje media alemães.

Na carta, o ministro pede que sejam transmitidas "com celeridade" as cartas rogatórias que vão ser enviadas pelas autoridades alemãs e sejam executadas as ordens europeias de detenção que se prevê sejam emitidas.

"Estamos a analisar muitas fotografias e vídeos para identificar os autores. Nesse aspeto também dependemos da ajuda dos nossos parceiros estrangeiros", escreveu Maas.

Um tribunal de primeira instância de Hamburgo ordenou na segunda-feira prisão preventiva para 51 pessoas, acusadas de participar nas desordens ocorridas durante a cimeira do G20, entre sexta-feira e sábado naquela cidade portuária do norte da Alemanha.

Segundo o Ministério Público, a maioria dos detidos durante os distúrbios são homens menores de 30 anos.

Além de alemães, figuram entre os detidos franceses, italianos, espanhóis, russos, holandeses, suíços e austríacos, apelidados na quinta-feira de "turistas da violência" pelo ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière.

Maizière, que deu uma conferência de imprensa em Berlim, disse ter-se tratado de atos de violência "organizados, preparados e orquestrados" e qualificou os autores desses atos de "desprezíveis extremistas violentos, como os neonazis ou os terroristas islamitas".

Os detidos são nomeadamente acusados de perturbação da ordem pública, tentativa de homicídio -- um caso -, ofensas à integridade física, danos patrimoniais e resistência às autoridades.

Segundo as autoridades, quase 500 polícias sofreram ferimentos ligeiros em confrontos com manifestantes. Não foram divulgados números de manifestantes feridos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon