Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Altice está "a falar" com a Prisa sobre a Media Capital - Presidente da PT Portugal

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/07/2017 Administrator

O presidente executivo da PT Portugal, Paulo Neves, disse na quinta-feira à noite que o grupo Altice está "a falar" com a Prisa sobre a eventual compra da Media Capital, não havendo neste momento "mais nada a dizer".

"A única coisa que digo é que estamos a falar", disse o presidente da operadora de telecomunicações da Altice, quando questionado pelos jornalistas sobre as negociações para a eventual compra da Media Capital, à margem do jantar debate organizado pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC).

"Não tenho absolutamente mais nada a dizer" sobre o assunto, acrescentou.

Em 25 de junho, a Altice confirmou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que tinha iniciado "interlocuções exploratórias" para a eventual compra da participação do grupo espanhol Prisa na Media Capital, dona da TVI.

"Os conteúdos são parte integrante da nossa aposta estratégica", afirmou Paulo Neves, durante o debate, salientando que "ter conteúdos" permite ao grupo ter um "fator diferenciador" relativamente aos concorrentes.

Adiantou ainda que a PT Portugal vai antecipar a meta de cobertura de 5,3 milhões de casas com fibra ótica em Portugal, que está prevista para 2020, mas não especificou quando.

Sobre a transferência de trabalhadores da PT Portugal para outras empresas do grupo, o presidente executivo disse que a operadora está "num processo de agilização da estrutura" e o foco é no "'core'" [negócio central].

"Há um conjunto de serviços que consideramos essenciais", mas que outras empresas do grupo Altice podem fazer, explicou.

"Não vamos despedir pessoas", garantiu o gestor, salientando que "tudo aquilo que é compromisso assumido pela Altice [aquando da compra da operadora] está a ser completamente cumprido".

Em 30 de junho, a PT Portugal anunciou internamente que iria transferir 118 para empresas do grupo Altice e Visabeira, esta última parceira histórica da operadora de telecomunicações, cujo processo estará concluído no final deste mês.

Deste total, 96 trabalhadores são projetistas (desenham traçados de rede) e 22 são do Centro de Certificação Técnica de Torres Novas.

Do total de projetistas, 74 são transferidos para a Altice Technical Services (ATS), ficando divididos entre as empresas Tnord e a Sudtel, e os restantes 22 vão para o grupo Visabeira, antiga acionista da operadora e parceira histórica.

Já os 22 trabalhadores do Centro de Certificação Técnica vão para a ATS.

De acordo com fonte ligada ao processo, estes trabalhadores continuarão a prestar serviço à PT Portugal (detida pela Altice), em regime de 'outsourcing', mas também para outros clientes, já que as empresas para os quais são transferidos são fornecedores multiclientes.

A média de idades dos trabalhadores transferidos é 50 anos.

No início de junho, a operadora tinha anunciado a transferência de 37 trabalhadores da área informática da PT Portugal para a Winprovit.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon