Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Alto-Comissário Direitos Humanos preocupado com imigrantes indocumentados nos EUA

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/09/2017 Administrator

O Alto-Comissário dos Direitos do Homem manifestou-se hoje preocupado após a decisão de Washington de encerrar o programa que permite a centenas de milhares de imigrantes indocumentados manterem-se nos Estados Unidos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revogou recentemente um programa lançado pelo seu antecessor, Barack Obama, que protege 800 mil jovens indocumentados, os chamados "sonhadores", concedendo-lhes um 'status legal' temporário.

"Estou preocupado com a decisão do governo de terminar" o programa DACA, visando retirar dos Estados Unidos as crianças que chegaram ilegalmente ao país com os seus pais, disse Zeid Ra'ad Al Hussein, na abertura da 36.ª sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas, que decorre em Genebra.

O Alto Comissário destacou "o impacto positivo do programa na vida de centenas de milhares de jovens migrantes e na economia e sociedade americanas".

Manifestou igualmente esperança de que "o Congresso possa agora legislar para fornecer aos beneficiários do programa DACA um 'status legal' duradouro".

Zeid Ra'ad Al Hussein ficou alarmado na segunda-feira pelo recente aumento de "detenções e expulsões de imigrantes" bem integradas no Estados Unidos.

Um número indeterminado de jovens portugueses, que pode chegar às várias centenas, beneficia deste programa, de acordo com organizações que prestam apoio a imigrantes portugueses em Rhode Island, Massachusetts, Nova Iorque, Nova Jérsia e Califórnia.

Questionado sobre o impacto da decisão na comunidade portuguesa nos EUA, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, já comentou que "naturalmente, as pessoas têm transmitido alguma ansiedade".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon