Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Análises ao ADN comprovam que Pilar Abel não é filha de Salvador Dalí

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/09/2017 Administrator

Os resultados das análises ao ADN de Salvador Dalí demonstraram que Pilar Abel não é filha biológica do artista, foi hoje anunciado, depois de um juiz ter determinado a exumação do corpo, para exames de paternidade, a 26 de junho.

De acordo com um comunicado da Fundação Gala-Salvador Dalí, em Barcelona, os resultados contrariam a alegação de Pilar Abel, que sustentava ter nascido de uma relação amorosa secreta do pintor, no verão de 1955.

Devido às alegações de Pilar Abel, passados 28 anos sobre a morte do artista espanhol, os restos mortais foram exumados em julho, por ordem de um tribunal, para um exame de determinação de paternidade.

De acordo com especialistas que participaram na exumação do artista surrealista, falecido em 1989, com 85 anos, os restos mortais embalsamados estavam bem conservados - a começar pelo seu característico bigode, que se mantinha intacto -- tendo sido retiradas amostras de cabelo, unhas, dentes e dos ossos.

O corpo do pintor, falecido em 23 de janeiro de 1989, foi sepultado no Teatro-Museo Dalí, em Figueres, na região de Girona, e foi exumado por decisão do Tribunal Superior de Justiça da Catalunha.

A decisão foi anunciada a 20 de junho, para obtenção de amostras do corpo do artista, no sentido de realizar um exame de determinação de paternidade de Pilar Abel, que alegava ser sua filha. Pilar Abel submeteu-se ao exame de ADN em 11 de julho, em Madrid.

A Fundação Gala-Dalí recorreu da decisão do tribunal, apoiada em pareceres jurídicos de Roca Junyent, em coordenação com a procuradoria espanhola, já que o pedido de determinação de paternidade visava igualmente o Estado espanhol - o ministério das Finanças e do Tesouro -, como herdeiro de Dalí. Mas o exame foi confirmado.

Segundo o representante legal da Fundação, Albert Segura, citado, na altura, pelo El País, se os exames de ADN tivessem confirmado a paternidade de Dalí, Pilar Abel poderia reclamar 25% do património detido pelo artista, na altura da sua morte.

O prejudicado, nesse caso, seria o Estado espanhol, herdeiro universal designado por Dalí.

Pilar Abel, nascida em Figueres, em 1956, alega ser fruto de uma relação de Salvador Dalí com sua mãe, que conheceu em Cadaqués, Girona, quando esta trabalhava como empregada de uma família que passava temporadas naquela povoação.

A mãe de Pilar Abel ter-lhe-á dito várias vezes que o seu pai era o pintor Salvador Dalí. Além disso, uma cuidadora da mãe de Pilar reconheceu que esta contava que manteve uma relação amorosa secreta com o pintor.

Pilar Abel já se submeteu duas vezes a testes de paternidade, mas nunca conseguiu que os resultados lhe fossem entregues.

O primeiro teste foi feito num laboratório em San Sebastián de los Reyes (Madrid), em julho de 2007, com restos de pele e cabelos que estavam agarrados a uma máscara de gesso do pintor, que foi feita pouco depois de este morrer e chegou às mãos de Pilar Abel.

O segundo teste foi feito em Paris, em dezembro de 2007, no escritório de Robert Descharnes, colaborador e biógrafo de Dalí, para comparar amostras de ADN de Pilar com material genético do pintor que Descharnes tinha em sua posse.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon