Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

André Silva diz que Portugal tem um "longo caminho" para chegar à final da Taça das Confederações

Logótipo de LusaLusa 16/06/2017
MÁRIO CRUZ/LUSA © LUSA / MÁRIO CRUZ MÁRIO CRUZ/LUSA

Kazan, Rússia, 16 jun (Lusa) - André Silva afirmou hoje que a Taça das Confederações de futebol, que arranca sábado na Rússia, vai ser disputada por "seleções muito fortes" e lembrou que há um "longo caminho pela frente" para Portugal chegar à final.

"Há seleções muito fortes neste torneio. A única coisa que posso dizer é que temos ambição", afirmou o avançado em conferência de imprensa, minutos antes de novo treino da seleção portuguesa no centro de estágios do Rubin Kazan.

André Silva fugiu sempre às questões sobre o favoritismo de Portugal na competição e avançou que os jogadores, para já, só pensam no jogo com o México, agendado para domingo, na Arena Kazan, que marca a estreia na competição.

"A única coisa que posso dizer é que a seleção está com muita vontade de vencer frente a um México muito forte", referiu o jogador de 21 anos.

Para o avançado formado no FC Porto, que leva um registo de sete golos em oitos jogos pela seleção nacional, existe "um longo caminho pela frente" para Portugal chegar à final e poder conquistar a Taça das Confederações.

"Todos os jogadores ambicionam chegar longe e levantar troféus. Eu não fujo à regra. Quero levantar o troféu da Taça das Confederações, mas ainda há muito caminho pela frente", disse.

André Silva, que recentemente assinou contrato com o AC Milan, assumiu que é um jogador com "ambições altas" e que a sua carreira ainda está no início.

"Estou feliz com a época que fiz, mas gostava de ter sido campeão. Quero sempre mais. Não fico contente com o que já alcancei. Quero mais. A minha carreira ainda é curta, tenho muito pela frente e quero elevar cada vez mais a fasquia", confessou o internacional português.

Após o duelo com o México, do Grupo A, a seleção nacional, que vai competir na Taça das Confederações com o estatuto de campeã europeia defronta a anfitriã Rússia, a 21 de junho, em Moscovo, e fecha o agrupamento a 24 perante a Nova Zelândia, em São Petersburgo.

A Taça das Confederações, prova que serve de teste para o Mundial2018, que vai acontecer igualmente na Rússia, termina a 02 de julho.

LG // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon