Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

André Silva está de regresso no meio do caos

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/09/2017 Hugo Monteiro
© Daniel Dal Zennaro/EPA

Contra o Rijeka, Vincenzo Montella recorre aos dois melhores marcadores da equipa para manter a liderança e silenciar as críticas de média e adeptos. Isto numa altura em que arrisca o posto.

André Silva volta esta quinta-feira à titularidade no AC Milan e vai formar com Cutrone a dupla ofensiva na receção ao Rijeka. Um jogo onde os rossoneri defendem a liderança do Grupo D - partilhada com o AEK de Atenas - e onde o treinador Vincenzo Montella espera silenciar de uma vez as críticas que lhe têm sido dirigidas tanto por parte dos adeptos como dos média italianos. Tudo porque ainda não tem apostado regularmente em André Silva e Cutrone, os dois melhores marcadores da equipa: o antigo avançado do FC Porto soma cinco golos (todos na prova da UEFA) e o atacante italiano tem quatro (dois na Europa e dois na Serie A).

Anteontem, a Imprensa já apontou Carlo Ancelotti e Roberto Mancini, entre outros, como possíveis sucessores caso o AC Milan decida separar-se do seu técnico.

"São tempos difíceis", reconheceu Montella, que na terça-feira à noite despediu o seu preparador físico de há muito tempo, por "diferenças de convicção e visão". "Crescemos juntos, mas se não há a mesma convicção e visão, a separação é inevitável. Ele não era o problema, mas tivemos algumas diferenças e não senti o seu apoio", explicou Vincenzo Montella.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon