Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Angola/Eleições: Candidato da CASA-CE quer algum garimpo de diamantes livre para o povo

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/08/2017 Administrator

O cabeça-de-lista da coligação angolana CASA-CE às eleições gerais de 23 de agosto criticou os maus tratos de seguranças privados a garimpeiros de diamantes na província da Lunda Norte, prometendo tornar esta atividade livre em zonas sem exploração oficial.

Abel Chivukuvuku, candidato da Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE) à eleição, indireta, para Presidente da República, está desde terça-feira no leste do país, tendo já passado por Cafunfo, no município diamantífero do Cuango, naquela província.

O líder da CASA-CE, que discursava, quarta-feira, no Cuango, comparou a situação dos garimpeiros de diamantes aos dos pescadores em Benguela e aos pastores no Cunene, livres no exercício da sua atividade, defendendo o mesmo direito para os garimpeiros, para o seu sustento.

"As pessoas, no planalto central, usam a terra para o cultivo. Alguém lhes prende? Na Huíla e Cunene, as pessoas têm o gado e fazem o pasto à vontade. Alguém lhes prende?", questionou Abel Chivukuvuku, prometendo que "lá onde não houver concessão às empresas, o povo vai poder garimpar livremente".

Os diamantes são o segundo principal produto de exportação de Angola, depois do petróleo, com vendas anuais acima dos 1.000 milhões de euros.

O político defendeu ainda que as empresas com concessão exploratória de diamantes devem estabelecer sede na província e não em Luanda, capital de Angola, para criarem desenvolvimento local.

"Não é ter a sede em Luanda e estar a explorar em Cafunfo, Lucapa ou Cuango e depois não fazerem nada. É para fazerem qualquer coisa, onde estão a explorar para que haja emprego e criarem oportunidades para a juventude", criticou.

A nível de melhorias sociais, Abel Chivukuvuku garantiu, caso vença as eleições de 23 de agosto, o fornecimento de água e energia, considerando inadmissível que a população tenha de comprar água para consumo, numa província com vários rios.

Hoje, o candidato da CASA-CE à Presidente da República prossegue a sua digressão na Lunda Norte, na cidade do Dundo, capital da província, seguindo na sexta-feira para os municípios de Lucapa e Saurimo, o último na província da Lunda Sul.

Para os próximos dias, Abel Chivukuvuku segue as suas deslocações, no domingo, para os municípios do Andulo e Chinguar, e na segunda-feira, o Cuito, capital do Bié.

Angola vai realizar eleições gerais a 23 de agosto deste ano, com seis formações políticas concorrentes - MPLA, UNITA, CASA-CE, PRS, FNLA e APN - contando com 9.317.294 eleitores em condições de votar.

A CNE constituiu 12.512 assembleias de voto, que incluem 25.873 mesas de voto, algumas a serem instaladas em escolas e em tendas por todo o país, com o escrutínio centralizado nas capitais de província e em Luanda.

Nas eleições gerais são eleitos o parlamento, o Presidente e o vice-Presidente da República.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon