Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Angola/Eleições: CNE diz que já começou a entregar verbas para delegados de lista

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/08/2017 Administrator

O presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) garantiu que começaram hoje a ser entregues aos partidos concorrentes às eleições gerais de 23 de agosto as verbas para o pagamento dos seus delegados de lista.

André da Silva Neto falava aos jornalistas no final das audiências que concedeu hoje ao chefe da missão de observação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), da União Africana (UA) e ao ex-Presidente de Moçambique, Joaquim Chissano, entidade convidada do Presidente da República para observação eleitoral.

De acordo com o presidente da CNE, à exceção da UA e do ex-Presidente de Moçambique, a missão da CPLP apresentou questões sobre o decurso do processo eleitoral.

"Perguntaram sobre a situação dos delegados de lista, perguntaram a situação dos eleitores que não levantaram os cartões, falaram da questão da não publicação dos cadernos eleitorais e nós respondemos a estas preocupações ao pormenor e ficaram esclarecidos", disse.

Segundo André da Silva Neto, hoje à tarde, todas as missões de observação estão convidadas a estar no centro de escrutínio de Talatona, para um trabalho mais profundo sobre as atividades desenvolvidas pela CNE ao longo desse percurso.

"E é lá onde vamos detalhar em pormenor tudo o que foi feito ao longo deste tempo", salientou.

O responsável pelo órgão eleitor angolano garantiu que, domingo, a CNE procedeu já à entrega do dispositivo eletrónico - uma 'pen-drive' - contendo os dados dos delegados de lista que foram credenciados, uma das reclamações apresentadas por quatro forças políticas concorrentes às eleições gerais.

"Hoje estamos a fazer os depósitos dos valores que vão ser atribuídos a cada um dos delegados de lista, no valor de 10.000 kwanzas [51 euros], para cada um poder se alimentar no dia 23. Esses valores estão a cair nas contas dos partidos políticos e os partidos políticos vão fazer chegar aos delegados de lista", disse.

Quatro forças políticas da oposição concorrentes ao escrutínio instaram, no sábado, a CNE a realizar um encontro até domingo para a resolução de algumas preocupações, que consideram afetar a transparências destas eleições.

A CNE agendou o encontro para domingo, com os mandatários dos partidos políticos reclamantes, mas o mesmo não ocorreu, segundo André da Silva Neto, devido a um momento de "crispação" ocorrido com o representante da União Nacional para a Independência Total (UNITA).

"Infelizmente um comportamento menos adequado do mandatário da UNITA forçou a não realização, porque o encontro de ontem [domingo] objetivava não só a entrega das 'pen-drives', mas tb abordar com eles um conjunto de questões que os partidos trouxeram para a CNE para serem esclarecidas", acrescentou.

André da Silva Neto explicou que o mandatário da UNITA na altura da distribuição das 'pen-drives' recusou-se "perentoriamente" a assinar o termo de entrega, como procedimento habitual, gerando "um ambiente de crispação".

"Disse que não assinava sem consultar primeiro o conteúdo do dispositivo que lhe foi entregue. Não foi o primeiro ato que procedemos desta natureza. Já entregámos outros instrumentos contendo dados da atividade desenvolvida, sempre receberam e assinaram o termo de entrega sem dificuldades, mas desta vez, por razões que só ele conhece, recusou-se a assinar", disse.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon