Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Angola vacinou 20,6 milhões de pessoas desde o início da epidemia de febre-amarela

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/07/2017 Administrator

Angola vacinou 20,6 milhões de pessoas contra a febre-amarela no âmbito do combate à epidemia da doença, que surgiu em Luanda em dezembro de 2015 tendo depois alastrado a todo o país e provocado pelo menos 381 óbitos.

Os números foram revelados hoje, em Luanda, pelo Diretor Nacional de Saúde Pública, Miguel dos Santos de Oliveira, no balanço da sétima fase da campanha de vacinação contra a doença, que arrancou a 09 de junho, para chegar a mais 2,7 milhões de habitantes, não abrangidos durante as campanhas anteriores.

De acordo com o responsável, já foram vacinados contra a febre-amarela, até ao momento, 20.677.025 pessoas em 118 municípios e distritos de todo país.

Angola enfrentou uma epidemia de febre-amarela entre dezembro de 2015 e junho de 2016, um dos mais graves do género a nível mundial, com 884 casos confirmados laboratorialmente de um total de 4.436 casos suspeitos e 381 óbitos.

A sétima fase da campanha de vacinação previa a mobilização de três milhões de doses de vacina e outros meios logísticos suficientes para 930 equipas, para vacinar diariamente perto de 330 pessoas.

Miguel dos Santos de Oliveira anunciou ainda que a oitava fase da campanha de vacinação arranca a 12 de julho e vai abranger as populações da Chibia, Chicomba, Quilengues e Cacula, na província da Huíla, e Nzeto e Tomboco, no Zaire, prevendo imunizar 641.900 pessoas.

A meta das autoridades de saúde angolanas é chegar a 26 milhões de pessoas com idade superior a seis meses vacinadas contra a febre-amarela, segundo o Ministério da Saúde de Angola.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon