Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Antidoping: Vontade de Putin satisfaz IAAF

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/03/2017 Alcides Freire

Em 7 de dezembro do ano passado, o Comité Olímpico Internacional (COI) decidiu prolongar até "nova avaliação" as medidas provisórias adotadas contra a Rússia.

© SEBASTIEN NOGIER

O presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) garantiu que está muito satisfeito com a vontade manifestada por Vladimir Putin pelo presidente russo de implementar um sistema antidoping independente na Rússia.

Sebastian Coe considerou que as declarações do presidente da Rússia "representam um grande passo na direção certa", para que os atletas russos possam ser readmitidos em competições internacionais.

"Não há duvida de que a nova federação russa de atletismo é liderada por um grupo de pessoas empenhadas e que compreendem a grandeza deste desafio", afirmou.

Na quarta-feira, Vladimir Putin reconheceu que o sistema de controlo antidoping que vigorava na Rússia não funcionou e admitiu que a culpa era do próprio país, negando, no entanto, qualquer apoio estatal a esquemas de doping organizados.

"O reconhecimento de que o sistema falhou e de que é preciso mudá-lo deve reconfortar-nos", disse Sebastian Coe.

A Rússia foi suspensa das competições internacionais depois de o relatório McLaren, da Agência Mundial Antidopagem, ter revelado um sistema de dopagem alargado, com apoio estatal.

Depois de o Comité Olímpico Internacional (COI) ter colocado a decisão nas federações de modalidade, muitas atletas russos foram impedidos de participar nos Jogos Olímpicos Rio2016.

O Comité Paralímpico Internacional (IPC) foi mais longe e baniu a Rússia dos Jogos Paralímpicos 106, disputados também no Rio de Janeiro.

Em 7 de dezembro do ano passado, o Comité Olímpico Internacional (COI) decidiu prolongar até "nova avaliação" as medidas provisórias adotadas contra a Rússia.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon