Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

APROPESCA garante que há "sardinha em abundância" na costa portuguesa

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/10/2017 Administrator

O presidente da APROPESCA, uma organização de produtores de pesca artesanal sediada na Póvoa de Varzim, garantiu hoje que há abundância de sardinha" na costa portuguesa e que os pescadores têm feito uma "captura responsável".

Carlos Cruz considerou, por isso, que não faz sentido falar numa proibição de pesca desta espécie em 2018, em Portugal, tal como recomendou hoje um parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES).

"Isso não faz sentido, há uma abundância de sardinha e todos os dias temos pescado fazendo uma captura responsável, respeitando os limites da lei, de 166 cabazes", garantiu o dirigente.

Carlos Cruz deu conta de que as embarcações chegam a partilhar as suas capturas, para não desperdiçar os recursos.

"Acontece muitas vezes que um só barco, num lanço de rede, apanha sardinha para quase mil cabazes, acabando por dizer a outras embarcações que não vale a pena lançarem as redes, e fazerem estragos, porque há suficiente para partilhar", explicou.

"Às vezes, a captura de um só barco dá para mais seis ou sete, e ainda sobra sardinha para ser devolvida ao mar. Há muito peixe", completou.

Carlos Cruz considerou que seria "catastrófico" para o setor a proibição total da pesca da sardinha, desafiando os responsáveis pelos pareceres científicos a consultarem a opinião dos pescadores.

"Os responsáveis desses estudos também deviam ouvir quem tem experiência de ir ao mar todos os dias, até porque nós somos os principais interessados em defender os recursos", sublinhou.

Ainda usando a sua experiência, Carlos Cruz partilhou que acontece frequentemente os pescadores "cortarem as redes para devolverem capturas ao mar, sendo sinal de que a espécie se está a renovar".

O líder da APROPESCA afirmou, ainda, que as associações do setor têm reuniões frequentes com a tutela governamental para que se faça uma "gestão responsável dos recursos".

Segundo um parecer hoje divulgado pelo ICES, a pesca da sardinha deverá ser proibida em 2018 em Portugal e Espanha, face à redução acentuada do 'stock' na última década.

"Deve haver zero capturas em 2018", recomenda o ICES, entidade científica consultada pela Comissão Europeia para dar parecer sobre as possibilidades de pesca, com base nos seus estudos dos 'stocks'.

De acordo com aquele organismo, o 'stock' de sardinha tem vindo a decrescer de 106 mil toneladas em 2006 para 22 mil em 2016.

Já depois da divulgação do parecer, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, afirmou que o Governo vai propor que os limites de captura de sardinha para Portugal e Espanha para 2018 sejam entre 13,5 e 14 mil toneladas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon