Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Aprovados 4,9 ME de fundos 2020 para reabilitar Bairro do Cerco no Porto

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/10/2017 Administrator

O programa Norte 2020 aprovou uma comparticipação de 4,9 milhões de euros de fundos comunitários para a primeira fase de reabilitação do edificado habitacional do Bairro do Cerco no Porto, divulgou hoje a autoridade gestora.

Segundo dados hoje divulgados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), responsável pela gestão, no total o programa já aprovou um apoio de 1,5 mil milhões de euros de fundos comunitários a 4.180 projetos que visam aumentar a competitividade da região e que irão traduzir-se num investimento global de 2,3 mil milhões de euros.

Entre as verbas aprovadas pela autoridade gestora entre 30 de junho e 30 de setembro, e hoje divulgadas, estão 4,9 milhões de euros de FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) para o projeto de reabilitação do Bairro do Cerco no município do Porto, que representa um investimento global de 5,7 milhões de euros a ser executado até 30 de junho de 2019.

No final de maio foi divulgado que a Câmara do Porto previa investir até 2018 cerca de 5,4 milhões de euros na reabilitação dos bairros do Falcão e Viso e 298 mil euros na elaboração dos projetos de reabilitação do Pêgo Negro e do Cerco.

Para o Cerco, os planos eram para "elaboração do projeto de reabilitação/remodelação dos edifícios 1 a 34, e de um "projeto do espaço público do bairro.

Durante este período foram também aprovados 9,2 milhões de euros para uma infraestrutura em engenharia de tecidos e medicina alternativa na Universidade do Minho, 4,1 milhões de euros para uma Plataforma Modular para Investigação, Teste e Validação de Tecnologias de Suporte à Economia do Mar do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência, 4 milhões para uma Escola de Música em Guimarães, 3,3 milhões para requalificação da escola básica e secundária de Ermesinde, entre outros.

Em análise aos números do programa até 30 de setembro, e hoje divulgados, a CCDR-N, responsável pela gestão, destaca que "parte muito significativa do financiamento tem como promotores micro e pequenas empresas da região com projetos de internacionalização, inovação e investigação".

"Em volume, destacam-se 793 projetos relativos à construção, ampliação ou equipamento de fábricas, que absorvem um apoio de 452 milhões de euros do Norte 2020", assinala em comunicado.

Já em termos de investimento público, a lista de projetos aprovados inclui 200 iniciativas no domínio prioritário "Capital Humano" que cobrem a aposta no ensino básico, secundário, politécnico e superior.

"São 152 milhões de euros do Norte 2020 assegurados para investimentos relativos não só a infraestruturas e equipamentos como também a intervenções de prevenção e redução do abandono escolar e de dinamização de cursos técnicos superiores profissionais", indica.

De entre as comunidades intermunicipais da região Norte, a Área Metropolitana do Porto é a que tem mais verbas atribuídas até ao momento, com 721 milhões de euros para 2.109 projetos aprovados.

Segue-se o Ave, com 173 milhões de euros aprovados para 564 projetos, e o Cávado com 155 milhões de euros aprovados para 529 projetos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon