Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Arábia Saudita defende sistema judicial de críticas por execução de 14 xiitas

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/08/2017 Administrator

O governo da Arábia Saudita, que está a enfrentar fortes críticas, pela planeada execução de 14 muçulmanos xiitas, emitiu uma rara declaração para defender o seu sistema judicial.

O porta-voz do Ministério da Justiça, Mansour al-Qafari, afirmou que todas as pessoas que são julgadas na Arábia Saudita têm julgamentos justos.

Em comunicado, divulgado hoje pela agência noticiosa saudita, Al-Qafari adiantou que os casos relacionados com terrorismo e veredictos de pena de morte são revistos por tribunais de recurso e pelo Supremo Tribunal, com um total de 13 juízes a reverem o caso antes de a execução ser concretizada.

O grupo de defesa de direitos cívicos Reprieve assegurou que o julgamento inicial foi feito por um tribunal "secreto" vocacionado para o contraterrorismo.

Os clérigos ultraconservadores sauditas já se referiram aos xiitas como apóstatas e os contestatários xiitas têm sido acusados de serem aliados do rival do reino, o Irão.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon