Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

ARS-Norte anuncia alargamento de resposta na área da saúde mental

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/07/2017 Administrator

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) anunciou hoje que a resposta na área da saúde mental, no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), está a ser alargada.

Em comunicado, a ARS-Norte refere que os acordos evolvem esta entidade, bem como o Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social de Braga, o Centro Distrital de Segurança Social do Porto, o Instituto das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus e a Encontrar+se, Instituição Particular de Solidariedade Social fundada há dez anos e que desde 2009 presta cuidados integrados de saúde mental.

Os protocolos assinados hoje, na presença do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, têm como objeto a criação de uma Equipa de Apoio Domiciliário, com oito visitas/dia, e uma Unidade Sociocupacional com 25 lugares.

A ARS-Norte acrescenta que, além destes acordos, estão previstos para o ano em curso, e também no âmbito da saúde mental da RNCCI, 132 lugares, sendo que alguns dos quais já estão protocolados e em funcionamento.

A nota da ARS-Norte inclui referências à intervenção e tarefas atribuídas ao Instituto São João de Deus, bem como à Associação Recovery, estando em causa vertentes ligadas à infância, adolescência.

"A preocupação com as pessoas, enquanto objetivo de as tratar na comunidade, procurando a sua integração na sociedade e a preparação para uma vida autónoma e independente, são propósitos fundamentais destes cuidados, desde há anos anunciados e, agora, concretizados", lê-se na nota da ARS-Norte.

Também em comunicado, uma das instituições incluídas neste plano de alargamento de resposta, a Encontrar+se, disse entender ser este "um importante reconhecimento que permitirá garantir a continuidade dos cuidados de saúde mental que tem vindo a disponibilizar".

Em declarações a Lusa, a presidente da associação Filipa Palha explicou que "o novo contrato é válido até setembro de 2018 e tem início em agosto, permitindo continuar a apoiar as 25 pessoas que já eram acompanhadas".

O alargamento da resposta na área da saúde mental no Norte foi consumado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon