Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Arsenal fora da Champions pela primeira vez em 20 anos

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/05/2017 Hugo Monteiro
© GERRY PENNY/EPA

Com o título entregue ao Chelsea, o dia, no fecho da época da liga inglesa de futebol, serviu para Manchester City e Liverpool segurarem os lugares de acesso à Liga dos Campeões.

Com o título entregue ao Chelsea, o dia, no fecho da época da liga inglesa de futebol, serviu para Manchester City e Liverpool segurarem os lugares de acesso à Liga dos Campeões.

O City, de Pep Guardiola, goleou fora o Watford, por 5-0, com Aguero a 'bisar' e a chegar aos 33 golos na época, a sua mais rentável desde que chegou a Manchester em 2011, numa tarde em que Kompany, Fernandinho e Gabriel Jesus também marcaram.

A importância da vitória foi manter a distância para Liverpool (4.º) e Arsenal (5.º) e garantir que a equipa se junte ao campeão Chelsea e ao Tottenham no apuramento direto para a fase de grupos da Liga dos Campeões.

O Liverpool, que venceu em casa o já despromovido Middlesbrough (3-0), conseguiu também segurar o quarto lugar, no qual estava ameaçado por Arsenal, e colocar-se na última vaga, de qualificação, para a prova principal da UEFA.

Uma situação que faz o Arsenal, num momento em que se discute muito a continuidade de Arsène Wenger, há duas décadas no clube, falhar pela primeira vez em 20 anos a presença na Liga dos Campeões.

Desde 1995/96, a última época sem Wenger, que chegou em 1996/97, que os 'gunners' não ficavam abaixo do quarto lugar.

Hoje, a equipa até conseguiu superar a dificuldade de ficar sem Koscielny, aos 14 minutos, com vermelho direto, e vencer o Everton (3-1), mas o triunfo foi insuficiente, face às vitórias dos rivais.

O Manchester United, com José Mourinho já a pensar na final da Liga Europa, na quarta-feira com o Ajax, em Estocolmo, que lhe poderá dar, se vencer, o apuramento para a 'Champions', venceu nesta última jornada.

Frente ao Crystal Palace, com muitas mudanças no '11', até com a titularidade do guarda-redes português Joel Pereira, o United despediu-se da 'Premier' no sexto lugar e um triunfo frente ao Crystal Palace (2-0).

Finalmente, e com Marco Silva a poder estar de saída, o Hull agonizou o sentimento que na última semana confirmou a sua descida de divisão com uma despedida catastrófica em casa, mesmo que o tenha sido frente ao vice-campeão Tottenham.

A equipa foi derrotada por 7-1, num jogo que serviu também para consagrar o internacional inglês Harry Kane como o melhor marcador do campeonato, chegando aos 29 golos, depois de hoje apontar um 'hat trick'.

O inédito e surpreendente campeão da última época, o Leicester, despede-se com um empate, com o Bournemouth (1-1), e ligeiramente abaixo da metade da tabela, em 12.º lugar.

Foi uma época em tudo distante à anterior e que levou até à despedida do italiano Claudio Ranieri, o homem que trouxe glória ao clube e foi eleito pela FIFA o melhor do ano.

O campeão Chelsea, que ainda disputará a final da Taça com o Arsenal, teve também um dia de emoções, com a despedida do central e capitão John Terry, aos 37 anos e depois de 21 épocas de clube.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon