Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

As contas aos milhões: se Portugal abrandou, já em Inglaterra foi uma autêntica loucura

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/09/2017 Hugo Monteiro
© Carl Recine/Reuters

Portugal foi o nono país europeu que mais dinheiro gastou em transferências de futebolistas no defeso.

Portugal foi o nono país europeu que mais dinheiro gastou em transferências de futebolistas no defeso, ficando a larga distância da Inglaterra, que voltou a ultrapassar a barreira dos 1.500 milhões de euros. Analisadas todas as transferências dos países que ocupam os 10 primeiros lugares do ranking da UEFA durante o mercado de verão, os 18 clubes da I Liga portuguesa gastaram pouco mais de 47 milhões de euros e ficaram apenas à frente das formações da Ucrânia.

Depois de no verão passado ter investido um total de 117,2 milhões, segundo dados divulgados pelo site especializado transfermarkt, Portugal caiu duas posições neste ranking, uma vez que há um ano ocupava o sétimo lugar.

O campeonato luso ficou, de resto, muito distante da liderança desta tabela, que voltou a ficar a cargo da Inglaterra, cujos clubes dispensaram quase 1.600 milhões no decorrer deste verão. No ano passado, a Premier League era igualmente a líder deste 'ranking', após um investimento global na ordem dos 1.658 ME.

A liga italiana também manteve o segundo posto, agora com 897 milhões gastos em contratações (846,4 em 2016), enquanto o último lugar do pódio passou a ser ocupado pela França, em grande parte devido ao investimento milionário do Paris Saint-Germain na contratação de Neymar.

Os 222 milhões pagos pelo internacional brasileiro deram um enorme impulso à folha de gastos do campeonato gaulês, que passou de 372,4 em 2016 para 679 milhões neste ano.

Desta forma, a Alemanha baixou para o quarto lugar, apesar de ter reduzido o investimento total em apenas 32 milhões (660 em 2016, face aos 628 milhões deste defeso).

Por seu lado, a Espanha também caiu uma posição, em virtude da ascensão do campeonato francês, ficando no quinto posto, com 557 milhões de euros (512,4 no ano passado).

Portugal foi ainda ultrapassado por Rússia (124,1), Turquia (93,1), cujo mercado só encerra a 8 de setembro, e Bélgica (77,3).

O último lugar deste top-10 ficou entregue à Ucrânia, que manteve a tendência de desinvestimento dos últimos anos.

No total, as 10 principais ligas da UEFA despenderam quase 4.700 milhões em contratações de futebolistas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon