Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

As tarefas mais urgentes de Sérgio Conceição no FC Porto

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/06/2017 Alcides Freire

O Nantes anunciou esta terça-feira a rescisão do contrato, válido até 2020, com Sérgio Conceição, dando ainda conta do acordo com o FC Porto.

As poucas dúvidas que ainda existiam foram dissipadas, Sérgio Conceição sucede a Nuno Espírito Santo no comando técnico do FC Porto. O Nantes, da Ligue 1, anunciou esta terça-feira a rescisão do contrato, válido até 2020, com Sérgio Conceição, dando conta do acordo com o clube portista.

Apesar do anúncio do Nantes ter sido apenas esta terça-feira, faltando agora o FC Porto oficializar a contratação - o que sucederá quarta-feira -, Sérgio Conceição já tem vindo a trabalhar com vista à preparação da próxima temporada. Pela frente, o treinador tem diversas tarefas, das quais podem ser destacas estas quatro. A saber:

As bases para o próximo plantel

Quem deve entrar e quem poderá sair é um assunto para ser resolvido com alguma celeridade. Danilo e Felipe são dois nomes que Pinto da Costa quer manter na próxima temporada, mas Sérgio Conceição já sabe que poderá perder Casillas por questões salariais, uma vez que o valor que aufere mensalmente é incomportável para a atual realidade económica da SAD.

Aproveitamento de alguns cedidos

Rafa Soares e Mikel são dois dos jogadores que o FC Porto teve emprestados na última época que se apresentarão às ordens de Sérgio Conceição no arranque da pré-época. Ricardo Pereira, que brilhou no Nice, também deverá ter esse destino, embora não seja descartada uma venda devido ao valor que ganhou nas duas épocas que passou em França. Indi diz que volta, mas não deve ficar, tal como Aboubakar, Quintero ou Marega, entre outros.

. © Miguel Angelo Pereira .

Estágio de pré-época estava fora do plano

A planificação da pré-época aguardava pela chegada de Conceição para que os responsáveis portistas definissem mais para além do torneio mexicano em que vão participar. O primeiro plano não contemplava a realização de um estágio de pré-época fora do país, como tem acontecido nos últimos anos. Sérgio vai agora decidir se prescinde do mesmo ou obriga a estrutura portista a encontrar um local e a reservá-lo para o efeito.

Jogos particulares antes e pós-México

O FC Porto terá cinco semanas desde o arranque da pré-época até ao primeiro jogo oficial. Pelo meio há a digressão ao México para defrontar Cruz Azul (dia 17 de julho) e o Chivas (dia 19), a contar para o Torneio "SuperCopa Tecate". Isso complica a marcação de outros jogos-treino e obriga a uma planificação mais pormenorizada e ao encontro do gosto do treinador. A data da apresentação também será mais cedo do que o habitual, uma vez que a I Liga arranca a 9 de agosto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon