Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Assembleia Geral do Vitória de Setúbal suspensa

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/10/2017 Hugo M. Monteiro

O Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados não tinha sido distribuído a todos os sócios presentes.

A Assembleia Geral do Vitória de Setúbal, que devia discutir e votar os Relatórios e Contas dos Exercícios de 2015 e 2016, foi suspensa este sábado por haver documentos que não tinham sido distribuídos aos sócios.

O Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados (ABDR) não tinha sido distribuído a todos os 151 sócios presentes no pavilhão Antoine Velge e, perante a contestação de alguns sócios presentes, Cardoso Ferreira, presidente da mesa da Assembleia Geral, decidiu suspender a reunião, 35 minutos após o seu início, por entender que os associados não podiam discutir e votar as contas por não estarem na posse de todos os elementos necessári os.

© Álvaro Isidoro/Global Imagens

Em declarações aos jornalistas, o dirigente lamentou o sucedido, explicando as razões da suspensão da assembleia.

"Uma vez que se detetou que havia uma desconformidade entre o documento das contas na sua totalidade e o documento fornecido aos sócios, que era mais reduzido e faltavam folhas, decidi suspender a assembleia para podermos fazer a discussão e votação numa outra assembleia, que será marcada rapidamente. Foi um lapso lamentável", explicou.

Nos documentos facultados aos sócios constata-se que o Vitória de Setúbal aumentou o passivo 278 mil euros em 2016, cifrando-se agora o total em 16,818 milhões de euros. Os números de 2015 - cujas contas os sócios tinham reprovado há cerca de um ano - já eram conhecidos: passivo aumentou 252.109 euros em 2015, fixando o passivo total em 16,54 milhões de euros.

Em comunicado publicado na sua página oficial, o clube reiterou o pedido de desculpas e anunciou a abertura de um inquérito para apurar responsabilidades.

"A direção do Vitória lamenta o sucedido, pede desculpa aos sócios e assume, perante estes, toda a responsabilidade pelas falhas ocorridas. Informa ainda que já determinou a abertura de um inquérito para apuramento de responsabilidades", lê-se.

"A informação em causa já foi prestada ao Estado na totalidade, pelo que a direção do Vitória recusa, terminantemente, qualquer acusação de omissão ou de falta de transparência na informação aos sócios", conclui o comunicado.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon