Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Associação de energias renováveis afirma ser "único caminho" para economia sem dióxido de carbono

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/07/2017 Administrator

A associação das energias renováveis defendeu hoje que o seu setor é "o único caminho" para reduzir as emissões de dióxido de carbono, assinalando que a central termoelétrica de Sines esteve entre as indústrias europeias mais poluidoras em 2015.

Citando dados do Registo Europeu das Emissões e Transferências de Poluentes, atualizado este mês, a Apren salienta que entre as 20 indústrias mais poluentes, só três é que não são centrais a carvão como Sines, que em 2015 libertou 8,7 milhões de toneladas de dióxido de carbono para a atmosfera.

Sines figura no 16.º lugar da lista dos mais poluentes, dominada por instalações alemãs, sete no total, e no ano de 2015 produziu 16,5% da eletricidade consumida.

"Apesar dos progressos atingidos para os objetivos de Energia e Clima para 2020 e 2030, as centrais termoelétricas a carvão continuam a ser a principal fonte de emissão de poluentes atmosféricos e gases de efeito estufa", afirma a Apren em comunicado.

O Parlamento Europeu discute um novo conjunto de leis sobre energia e clima para aplicar em 2030 mas só se aponta para 27% de energias renováveis no consumo final de cada país, indica da Apren, que quer "um sinal mais assertivo e ambicioso" para o futuro.

"Se queremos continuar na senda da nossa independência energética e de recurso às energias endógenas, temos que ter objetivos e políticas consistentes", defende a associação para Portugal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon