Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Associação de imprensa de Macau lamenta morte de jornalista Luís Andrade de Sá

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/09/2017 Administrator

A Associação de Imprensa em Português e Inglês de Macau (AIPIM) lamentou hoje profundamente a morte do jornalista da agência Lusa Luís Andrade de Sá, "nome incontornável do jornalismo" no território e em Portugal.

"Lamentamos o desaparecimento do nosso colega de profissão, camarada, sócio da AIPIM e amigo Luís Andrade de Sá", que morreu na terça-feira, aos 58 anos, após doença de foro oncológico, de acordo com um comunicado.

"Luis Sá é um nome incontornável do jornalismo de Macau e de Portugal ao longo das últimas décadas, tendo deixado uma marca indelével como editor, repórter e companheiro de trabalho", acrescentou a associação, que enviou as condolências à família, lembrando a "sagacidade e grande qualidade do trabalho jornalístico".

Nascido a 31 de dezembro de 1958, em S. Julião, Setúbal, Luís Manuel Andrade de Sá iniciou-se no jornalismo em 1984, tendo feito grande parte da sua carreira em Macau, trabalhando em órgãos locais e também como correspondente de vários media portugueses.

Foi admitido na Lusa em setembro de 2000, tendo exercido diversas funções na agência ao longo de 17 anos.

Luís Andrade de Sá é autor de vários livros sobre Macau, entre eles a 'Aviação em Macau: um século de aventuras', 'The Boys from Macau', 'Hotel Bela Vista' e 'A memória na bagagem'.

O jornalista Luís Sá encontrava-se internado numa clínica na região de Setúbal depois de lhe ter sido diagnosticado um tumor, há cerca de dois anos, e deixa mulher e dois filhos.

Na apresentação do relatório "Retrato da liberdade de imprensa e do acesso às fontes de informação no exercício da atividade de jornalista em Macau, a AIPIM observou um minuto de silêncio em memória de Luís Sá.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon