Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Aumenta número de jovens com problemas mentais em São Tomé

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/10/2017 Administrator

O número de pessoas com doenças mentais em São Tomé e Príncipe aumentou nos últimos 12 meses, e a faixa etária mais afetada é a dos 17 aos 25 anos, segundo os serviços de psiquiatria do principal hospital do país.

"Nos últimos 12 meses houve um aumento e infelizmente na camada jovem. Nós temos tido novos casos de internamento na faixa etária dos 17 aos 25 anos", disse Cosma Aguiar, coordenadora dos serviços de psiquiatria e saúde mental do Hospital Ayres de Menezes.

Cosma Aguiar, que falava à margem da palestra sobre saúde mental organizada pelo Ministério da Saúde para assinalar no país o Dia Mundial da Saúde Mental, recusou-se a avançar números, mas adianta que a maioria dos casos que dão entrada no hospital são jovens e adolescentes que consomem drogas.

"Os pacientes recentes que nos têm chegado, grande parte deve-se ao consumo de substâncias psicoativas, que incluem álcool e drogas ilícitas", explicou, sublinhando que no hospital têm dado entrada igualmente pacientes com problemas de depressão.

"Atualmente temos 53 pacientes internados, apesar de termos uma lotação de 37 camas. Infelizmente a lotação é pequena e outro grande problema que temos é o fato de termos internados todos juntos pacientes agudos e crónicos", disse.

A responsável defendeu a necessidade do Estado criar estruturas para separar esses dois tipos de doentes.

O Dia mundial da Saúde Mental foi assinalado em São Tomé com uma palestra sobre a saúde mental no local de trabalho.

No evento foi recomendada a formação de quadros para os técnicos que lidam com os pacientes, criação de legislação sobre a saúde mental e um estudo para conhecer as reais causas da saúde mental em São Tomé e Príncipe.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon