Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Álvaro Amaro (PSD) defende que o PS/Guarda merece "severo castigo eleitoral"

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/09/2017 Administrator

O social-democrata Álvaro Amaro, que se recandidata ao segundo mandato à presidência da Câmara da Guarda nas eleições de 01 de outubro, defendeu no sábado que o PS local merece ter "um severo castigo eleitoral".

Segundo o candidato, durante os quatro anos do atual mandato autárquico, os dirigentes da Guarda do PS foram "o partido do não" porque "a tudo diziam não", sem perceberem "que a página tinha sido virada".

O atual presidente da autarquia da Guarda, que se recandidata ao segundo mandato autárquico pelo PSD, apresentou no sábado à noite a comissão de honra, num jantar que reuniu cerca de 2.000 apoiantes, segundo a candidatura, e que contou com a presença do antigo líder do PSD Marques Mendes.

No seu discurso, Álvaro Amaro criticou ainda o candidato socialista Eduardo Brito, ex-presidente da Câmara Municipal de Seia, por declarações proferidas em 2008 e em 2017 sobre os candidatos do partido à autarquia da Guarda.

Em 2008, recordou, Eduardo Brito disse que o PS nunca apresentaria "um candidato de fora do concelho porque isso era tratar os guardenses como trouxas" e que, já em 2017, afirmou que o candidato do PS "tinha que ser natural e residente no concelho" da Guarda.

"As guerras internas de um partido não podem levar ao descrédito dos políticos", apontou.

Álvaro Amaro também falou da candidatura à Câmara da Guarda apoiada pelos democratas-cristãos, afirmando que após as eleições autárquicas o candidato [Carlos Adaixo] "descartará o CDS, mas o CDS também descartará o candidato", porque os militantes mais antigos do partido estão com a sua candidatura.

Sobre a CDU e o BE considerou que a melhor homenagem que lhes podia prestar era referir que ao longo do mandato, os eleitos na Assembleia Municipal abstiveram-se e "votaram mais vezes a favor" das propostas do executivo PSD/CDS-PP do que o PS.

Durante o jantar realizado no sábado, no pavilhão da Associação Empresarial NERGA, a candidatura de Álvaro Amaro apresentou os elementos da comissão de honra, que é presidida por Carvalho Rodrigues.

O cientista e atual presidente da Assembleia Municipal foi protagonista de um pequeno incidente, caindo ao sair do palco depois de discursar e acabou por ter de receber assistência hospitalar.

Nas eleições autárquicas de 2013, o atual presidente da Câmara Municipal da Guarda e dos Autarcas Sociais Democratas (ASD, que concorreu em coligação com o CDS-PP, foi eleito presidente da maior autarquia do distrito da Guarda, por maioria absoluta, com 51,43% dos votos e cinco mandatos autárquicos, ocupando o PS os outros dois lugares do executivo.

O social-democrata conquistou ao PS uma presidência gerida por este partido desde as primeiras eleições autárquicas (1976).

O PS candidata Eduardo Brito, o BE aposta em Jorge Mendes, Carlos Adaixo é o candidato da coligação "Guarda em Primeiro" (CDS-PP, MPT e PPM) e Carlos Canhoto lidera a candidatura da CDU.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon