Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: BE/Gondomar quer que município se empenhe no combate às alterações climáticas

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/09/2017 Administrator

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Gondomar, Rui Nóvoa, quer que o concelho assine o Pacto de Autarcas e "entre na batalha contra as alterações climáticas", mostrando-se preocupado com a "poluição dos bens e recursos comuns". "Gondomar emite por ano mais de 500.000 toneladas de CO2, por isso, propomos que Gondomar subscreva o Pacto de Autarcas, um programa da União Europeia que já conta com 7.500 cidades europeias que também já se comprometeram ...

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Gondomar, Rui Nóvoa, quer que o concelho assine o Pacto de Autarcas e "entre na batalha contra as alterações climáticas", mostrando-se preocupado com a "poluição dos bens e recursos comuns".

"Gondomar emite por ano mais de 500.000 toneladas de CO2, por isso, propomos que Gondomar subscreva o Pacto de Autarcas, um programa da União Europeia que já conta com 7.500 cidades europeias que também já se comprometeram a diminuir a emissão de poluentes", defendeu o candidato bloquista num discurso que serviu para apresentar as principais linhas do seu programa eleitoral.

Rui Nóvoa exige que seja feito um "levantamento dos consumos de energia" em Gondomar para que "se saiba como reduzir as emissões de gases de efeito estufa, os principais causadores das alterações climáticas".

"Este é um assunto em que temos de pensar global e agir localmente. Mas a Câmara não tem dado atenção a este tema, embora seja nos municípios que se vai ganhar ou perder a batalha contra as alterações climáticas", acrescentou o cabeça de lista do BE/Gondomar.

O candidato, cujo 'slogan' de campanha é "Mais força para Gondomar", garantiu que, em matéria de ambiente, além de defender "um maior envolvimento da população nas ações de prevenção de incêndios", não esqueceu a luta da freguesia de São Pedro da Cova.

"Queremos garantir que vai até ao fim a recolha das toneladas de resíduos tóxicos, provenientes da Siderurgia [Nacional] e que foram criminosamente enterrados nas antigas minas de São Pedro da Cova", afirmou, referindo-se a um caso que remonta a 2001/2002.

O BE/Gondomar também defendeu "mais mobilidade e mais transportes", exigiu o avanço do metro até ao centro de Gondomar, concelho do distrito do Porto, somando-se um "serviço de autocarro em sintonia com as chegadas e partidas do metro".

Em matéria de defesa da floresta, o candidato diz que "não se pode continuar a assobiar para o lado", lembrando que, no ano passado, em três grandes incêndios arderam mais de 1.200 hectares de floresta.

Quanto ao desemprego, Rui Nóvoa disse que "este é o quinto município com o número mais elevado de desempregados em todo o país".

"Não queremos este lugar tão cimeiro. Uma Câmara pode ajudar a combater o desemprego. Exigimos uma Câmara Municipal de precariedade zero para os seus trabalhadores. Não aceitaremos a contratação externa com empresas que apliquem a precariedade aos seus trabalhadores", concluiu.

São candidatos a Gondomar, a 01 de outubro, Marco Martins (PS), Rafael Amorim (PSD/CDS-PP), Valentim Loureiro (independente), Daniel Vieira (CDU) e Rui Nóvoa (BE).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon