Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas/Beja: CDS-PP quer 'entrar' na câmara com líder da distrital Luís Dargent

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/09/2017 Administrator

Com uma vida dividida entre a agricultura e a política, o engenheiro agrónomo Luís Dargent candidata-se, pela segunda vez, pelo CDS-PP, à presidência da Câmara de Beja, gerida pela CDU, nas eleições autárquicas de 01 de outubro.

O objetivo do CDS-PP é "eleger um vereador para ficar com representação no executivo municipal", diz à agência Lusa Luís Dargent, de 55 anos, também líder da distrital de Beja do partido.

"O PSD não quis concorrer em coligação com o CDS-PP, que decidiu avançar sozinho" em Beja, porque, "havendo três candidaturas à esquerda" (CDU, PS e BE), achou que "seria positivo concorrer com uma lista própria para não haver só uma candidatura e sim duas (PSD e CDS-PP) no espetro centro-direita", explica.

Luís Dargent nasceu a 05 de março de 1962 em Beja, onde vive e começou a atividade política, na época de estudante, aos 14 anos, "embalado" pelas "lutas estudantis" no liceu da cidade, a atual Escola Secundária Diogo de Gouveia.

O Liceu Nacional de Beja "foi o segundo em Portugal, a seguir ao de Sintra, a eleger uma Associação de Estudantes da Juventude Centrista", a organização de juventude do CDS-PP, da qual fez parte, conta.

Desde então, "nunca mais" se desligou da política e tornou-se militante da Juventude Centrista, atual Juventude Popular, em 1978, e depois do CDS-PP, nos anos 90 do século XX.

Com 20 anos, mudou-se para a capital para estudar no Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa, onde se licenciou em Engenharia Agronómica.

Regressou em 1988 a Beja, onde, já licenciado, foi professor de Matemática em escolas da cidade e trabalhou para várias empresas de teledeteção durante vários anos.

Depois, foi diretor do Departamento de Formação Profissional da associação ACOS - Agricultores do Sul e do Centro de Formação Profissional de Beja, do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

Luís Dargent colaborou na gestão de empresas agrícolas e ganadarias de Beja, entre 2006 e 2014, foi formador e coordenador de formações na ACOS, entre 2008 e 2014, e colaborou em processos de diagnóstico de necessidades, certificação e planeamento de formação na Associação de Agricultores do Baixo Alentejo, entre 2013 e 2015, ano em que prestou serviços de controlo físico e por teledeteção para o Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas.

Desde 2016, como já tinha acontecido em 2014 e 2015, trabalha para o Serviço Regional do Baixo Alentejo da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo analisando pedidos de apoio e controlo administrativo no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural.

Foi presidente da concelhia de Beja, entre 2007 e 2011, é conselheiro nacional, desde 2009, e presidente da distrital de Beja do CDS-PP, desde 2011.

Em listas próprias do CDS-PP ou em coligação com o PSD, Luís Dargent já se candidatou a vários órgãos autárquicos, nomeadamente a juntas de freguesia, à Câmara e à Assembleia Municipal de Beja e a deputado à Assembleia da República.

Nas anteriores autárquicas, em 2013, Luís Dargent, que é divorciado e tem uma filha, foi eleito deputado da coligação PSD/CDS-PP à Assembleia Municipal de Beja.

Gosta de cinema, americano e europeu, de música, sobretudo de rock e música portuguesa, de ler e de futebol, sendo adepto do Sporting Clube de Portugal "desde pequenino".

"Voando sobre um ninho de cucos", do realizador Milos Forman, é um dos filmes de eleição e John Ford, Frank Capra e Woody Allen são os realizadores favoritos.

Em termos de gostos musicais, puxa "um bocadinho à esquerda", confessa, referindo que gosta de Fausto, Vitorino, das "músicas menos ideológicas" de Zeca Afonso e de Bob Dylan.

Luís Dargent também gosta de fado, de Amália Rodrigues e da "nova geração de fadistas", como António Zambujo, que considera "um dos melhores intérpretes de sempre da música portuguesa", e de rock, de bandas como Beatles e Rolling Stones.

"O Malhadinhas", de Aquilino Ribeiro, uma obra a que acha "imensa graça" e que se diverte "muitíssimo a ler", "Quatro Prisões Debaixo de Armas", de Vitorino Nemésio, e as obras de José Saramago e Woody Allen estão entre as preferências literárias.

Das "bandeiras" da candidatura, Luís Dargent destaca como prioridade "facilitar a vida às empresas" instaladas ou que se poderão instalar para criarem emprego no concelho de Beja.

Além de Luís Dargent (CDS-PP) concorrem à Câmara de Beja João Rocha (CDU), Paulo Arsénio (PS), José Pinela Fernandes (PSD) e José Pedro Oliveira (BE).

Nas autárquicas de 2013, a CDU obteve 43,42% dos votos (quatro mandatos), o PS 41,65% (três mandatos), a coligação PSD/CDS-PP 6,21% e o "Por Beja com todos" 4,38%.

A CDU lidera oito dos 14 municípios do distrito de Beja (Alvito, Barrancos, Beja, Cuba, Castro Verde, Moura, Serpa e Vidigueira) e o PS seis (Aljustrel, Almodôvar, Ferreira do Alentejo, Mértola, Odemira e Ourique).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon