Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidata da CDU acusa Governo de "afronta e desprezo" aos portuenses

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

A candidata da Coligação Democrática Unitária (CDU) à Câmara Municipal do Porto, Ilda Figueiredo, acusou hoje o Governo de "afrontar e desprezar" a população, ao não cumprir com a construção de uma linha de metro no Campo Alegre.

O projeto de resolução apresentado pelo Partido Comunista Português (PCP), aprovado em Assembleia da República (AR) em finais de julho, previa a extensão da linha do Metro do Porto, nomeadamente o alargamento até à zona "do Polo 3 da Universidade do Porto, no Campo Alegre", com a cabeça de lista da coligação PCP/PEV a acusar o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, de "incumprimento da deliberação da AR".

A candidata denunciou as declarações do governante, que em declarações feitas no dia 06 de setembro na cidade, ignorou a expansão do metro para a zona de Campo Alegre, afirmando que, em 2019, ia a concurso público a construção da linha rosa (entre a Casa da Música e Estação de S. Bento) e o alargamento da linha amarela até Vila d'Este.

"O ministro do Ambiente anunciou o lançamento do concurso para a elaboração do projeto de expansão das novas linhas do Metro do Porto, ignorando que a AR aprovou o projeto de resolução, que incluía nesta primeira fase, a construção da estação de Campo Alegre, como também ignorou a importância da estação para a mobilidade da população, tendo em conta que estamos numa zona de milhares de alunos", explanou.

Ilda Figueiredo pediu também explicações não só ao atual presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, como a todos os outros candidatos que há quatro anos defendiam a construção da mesma estação, mas que ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

"Tendo em conta que há quatro anos todos defendiam isto, incluindo o presidente da câmara, e que até agora ninguém se pronunciou sobre isto, queremos saber como é que ficam calados perante uma afronta do Governo à AR, que, por decisão maioritária, aprovou esta decisão, e uma afronta à população do Porto, adiando para as calendas a construção desta estação", repreendeu.

São candidatos à Câmara do Porto o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP e MPT e atual presidente do município, o socialista Manuel Pizarro, Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM, Ilda Figueiredo, da CDU, João Teixeira Lopes, do BE, Bebiana Cunha, do PAN, Costa Pereira, do PTP, Sandra Martins, do PNR e Orlando Cruz, do PPV/CDC.

As eleições autárquicas estão marcadas para 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon