Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidata da CDU quer carências de saúde em Viseu resolvidas

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/09/2017 Administrator

A candidata da CDU à Câmara de Viseu, Filomena Pires, prometeu hoje pressionar o poder central a resolver as "imensas carências" do concelho de Viseu na área da saúde, caso seja eleita a 01 de outubro.

"Há muito por fazer na questão dos serviços públicos. Sabemos que a responsabilidade nesta matéria é do governo central, mas também cabe às autarquias, e a quem estiver na sua gestão, exercer pressão para resolver os problemas que vivemos em Viseu, especialmente em matéria de saúde", sustentou.

Durante uma ação de campanha que decorreu num centro de saúde da cidade de Viseu, a candidata da Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV, criticou e reprovou o caminho que o antigo governo PSD/CDS-PP seguiu nos serviços públicos.

"Comprometemo-nos, à semelhança do que fizemos nos últimos quatro anos na Assembleia Municipal - estando na Câmara, aumentando o número de mandatos na Assembleia Municipal e com mais poder - a continuar a pressão junto do poder central para que os serviços públicos de Viseu recuperem o que perderam e possam ir mais longe", apontou.

Em declarações à agência Lusa, a candidata destacou que há "muitas carências" em matéria de saúde no concelho de Viseu, dando como exemplo a falta de cuidados básicos devido ao encerramento de algumas extensões.

"Reclamamos a abertura dessas extensões de saúde, pois o que temos é insuficiente para as necessidades das pessoas, muitas delas com muitas dificuldades em deslocarem-se do local onde residem. Sobretudo nas freguesias mais rurais, as carências são imensas", acrescentou.

No seu entender, faltam também recursos materiais e humanos no Hospital de S. Teotónio, para além de um "espaço condigno para a Urgência".

"Para além disso, não há em Viseu uma unidade de cuidados paliativos públicos e faz imensa falta. É uma coisa que reclamamos e faz parte do nosso programa", referiu.

Filomena Pires aludiu ainda ao estado em que se encontra o Hospital Psiquiátrico de Abraveses, que tem o edifício "profundamente degradado".

"Aquilo não dá saúde a ninguém, muito menos a doentes mentais e há uma série de valências que estão completamente desaproveitadas. Isso será responsabilidade do poder central, mas tem muito a ver com a pressão que localmente os órgãos autárquicos têm de fazer", concluiu.

Na 'corrida' à presidência da Câmara de Viseu estão o atual presidente, Almeida Henriques (PSD), Lúcia Araújo Silva (PS), Paula Jacinta Amaral (CDS-PP), Filomena Pires (CDU), Fernando Figueiredo (BE) e Carolina Almeida (PAN).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon