Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato da CDU a Matosinhos diz que problema da ETAR tem responsáveis

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/08/2017 Administrator

o candidato da CDU à Câmara Municipal de Matosinhos, José Pedro Rodrigues, disse hoje que o "problema dos maus cheiros" da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) tem responsáveis que não podem fugir às suas responsabilidades.

"Um dos candidatos à câmara [Narciso Miranda], que à data em que a ETAR foi construída era presidente, tomou a decisão de que a ETAR fosse só de tratamento primário e não tivesse valência secundária o que, por essa via, acabou por resultar neste problema dos maus cheiros", afirmou aos jornalistas, durante uma conferência de imprensa realizada frente à ETAR.

Por esse motivo, o comunista considerou que seria "justo" que esse candidato pedisse desculpa à população pelo "erro cometido" e não tentasse "passar um pano" sobre as suas responsabilidades.

A ETAR de Matosinhos sofreu obras de requalificação no valor de 16 milhões de euros, passando agora a fazer o tratamento secundário das águas residuais.

José Pedro Rodrigues referiu que esta solução tem vindo a ser defendida pela CDU desde 1997 por considerar que um investimento desta natureza deveria precaver as funcionalidades que garantissem segurança, funcionamento adequado e evitasse os maus cheiros com os quais a população tem lidado há vinte anos.

Esta solução deveria ter sido tomada "há mais tempo" porque prejudicou as pessoas, sendo agora "importante" que se tomem as medidas necessárias para que estes odores terminem, entendeu o também vereador dos Transportes e da Mobilidade.

Além desta questão, o candidato da CDU defendeu ainda a conclusão da rede de saneamento em algumas zonas de Matosinhos.

"Temos em Matosinhos zonas que ainda não estão cobertas com rede de saneamento, tratando-se de uma questão de saúde pública", vincou.

Em matéria de eficiência ambiental e mobilidade sustentável, José Pedro Rodrigues defendeu ainda que, num momento em que se prepara uma nova abordagem aos transportes públicos no concelho com a abertura de um concurso público, metade da frota seja composta por veículos elétricos para proporcionar maior qualidade de vida às populações e uma melhoria ambiental.

Outras das medidas que o candidato gostaria de colocar em prática seria a criação de um fundo energético, através do município junto do seu fornecedor energético, para apoiar todos os clubes, associações e coletividades a diminuir a sua fatura energética.

"Esse fundo deveria estimular a transição e reconversão de fontes de energia, através da colocação de painéis fotovoltaicos", frisou.

José Pedro Rodrigues recordou ainda que Matosinhos foi uma das 12 cidades selecionadas pelo Ministério do Ambiente para acolher o programa Laboratórios Vivos para a Descarbonização, no âmbito do qual deverá ser incluído um conjunto de soluções de partilha de mobilidade reciclável e elétrica.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon