Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato da CDU em Coimbra rejeita municipalização da educação

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/09/2017 Administrator

O candidato da Coligação Democrática Unitária (CDU) à Câmara de Coimbra, Francisco Queirós, rejeitou hoje a municipalização da educação e de outros serviços públicos. "É o Estado central que pode garantir a igualdade de oportunidades" no acesso à educação, disse o candidato durante uma ação de campanha junto à Escola Avelar Brotero. Francisco Queirós, que estava acompanhado do secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, e de outros dirigentes do ...

O candidato da Coligação Democrática Unitária (CDU) à Câmara de Coimbra, Francisco Queirós, rejeitou hoje a municipalização da educação e de outros serviços públicos.

"É o Estado central que pode garantir a igualdade de oportunidades" no acesso à educação, disse o candidato durante uma ação de campanha junto à Escola Avelar Brotero.

Francisco Queirós, que estava acompanhado do secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, e de outros dirigentes do Sindicato dos Professores da Região Centro, efetuou contactos com docentes e demais membros da comunidade educativa para divulgar "a posição da CDU contra a municipalização" do ensino.

Em Coimbra, cujo presidente da Câmara e recandidato do PS, Manuel Machado, lidera também a Associação Nacional de Municípios Portugueses, o voto na coligação do PCP com os Verdes "é garantia de combate à municipalização e à privatização e defesa de uma escola pública de qualidade", disse.

Na sua opinião, a descentralização de novas competências, além da educação, que já está parcialmente na esfera do poder local, "significa a desresponsabilização do papel do Estado", em áreas como a saúde, o ambiente e a cultura, entre outras, para as quais os municípios "não têm meios nem conhecimentos" para assegurar serviços de qualidade.

Neste contexto, em declarações à agência Lusa, Francisco Queirós deu o exemplo de Coimbra no domínio do ambiente, cuja Câmara Municipal "não tem sequer meios para manter parques e jardins", o que leva a CDU a rejeitar uma eventual passagem das matas do Choupal e de Vale de Canas, atualmente geridas pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, para a tutela do município.

O vereador e candidato à Câmara estava igualmente acompanhado do primeiro candidato da CDU à Assembleia Municipal, Manuel Rocha, diretor do Conservatório de Música da cidade, e de outros candidatos da coligação, tendo distribuído um panfleto intitulado "No concelho de Coimbra, o voto na educação é na CDU!".

"Relativamente ao concelho de Coimbra, além do problema da municipalização, temos ainda a pressão dos colégios privados, que viveram muitos anos à custa dos dinheiros públicos, contando com o apoio de executivos, tanto do PS como do PSD, que pouco ou nada fizeram pelas escolas públicas", recordam ambos no documento.

Nas eleições de 01 de outubro, são candidatos à Câmara de Coimbra o atual presidente, Manuel Machado (PS), Francisco Queirós (CDU), Jorge Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Vítor Ramalho (PNR), Jaime Ramos (PSD/CDS-PP/PPM/MPT), José Manuel Silva (Somos Coimbra) e Vítor Marques (PAN).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon