Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do BE em Guimarães quer "quebrar" maioria absoluta do PS

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/09/2017 Administrator

O professor de Direito da Universidade do Minho Wladmir Brito é o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Guimarães, tendo por principais objetivos "ser eleito e quebrar a maioria absoluta" do PS no executivo.

Em declarações à Lusa, Wladmir Brito apontou ainda como finalidade da candidatura que encabeça a "consciencialização da população" para a necessidade da ação autárquica ser fiscalizada.

Dar "mais importância" ao papel das juntas de freguesia na vida do concelho é outra meta.

"Tenho por principal objetivo ser eleito. E depois quebrar a maioria absoluta do PS, que tem tido uma prestação inadequada para uma gestão camarária. Decidem como entendem, independentemente das boas ou más razões alegadas pela oposição ou da sociedade civil", afirmou o candidato.

Wladimir Brito explicou que a candidatura bloquista defende o princípio de que "as pessoas estão em primeiro lugar", considerando que a autarquia também tem um lugar de destaque naquela premissa.

"Temos que respeitar as pessoas, a sua dignidade, os seus direitos e a administração pública camarária deve ser exemplo disso, nomeadamente no respeito ao acesso aos dados pessoais, aos documentos que apresentam na câmara, ao controlo da atividade camarária", disse.

O controlo da atividade municipal é, aliás, o eixo da candidatura que Wladmir Brito mais salienta.

"É necessário consciencializar a população da necessidade de fiscalizar o poder autárquico, qualquer que seja o partido no poder, de modo que a governação autárquica esteja sujeita ao escrutínio permanecente pelos cidadãos, organizados em associações culturais, ou de outra natureza", reforçou.

Para Guimarães, o bloquista quer uma "visão integrada e não setorial", avisando que o "concelho não pode ser um mero objeto de obras públicas, mas tem que ser visto na sua totalidade onde o ambiente, a mobilidade, a ação social têm de ser pensados integradamente, para que as pessoas se possam sentir bem-estar de viver em Guimarães".

O BE quer por isso que as juntas de freguesia tenham um papel mais ativo na vida do município.

"São fundamentais para a coesão social e territorial o que significa que a desconcentração de poderes da Câmara para as juntas permitirá às juntas fazer uma gestão muito melhor do território, com mais proximidade e permitindo mais facilidade na resolução de problemas municipais", salientou.

Sobre esta questão, o bloquista deixou ainda um aviso.

"A câmara tem que ter uma outra visão das juntas, evitar a discriminação de juntas em função de partidos, tratá-las por igual", disse.

Wladimir Brito, 68 anos, é professor catedrático da Escola de Direito da Universidade do Minho, licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra, onde concluiu também o mestrado e o doutoramento.

Natural da Guine-Bissau, viveu na cidade do Mindelo, Cabo Verde, tendo sido condecorado pelo Presidente da República de Cabo Verde com a "Primeira Classe da Medalha de Mérito".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon