Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do BE/Gondomar exige "estratégia bem definida" para ambiente

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/09/2017 Administrator

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Gondomar, Rui Nóvoa, quer uma "política muito concertada" e "uma estratégia bem definida" para as questões ambientais, apontando que esta área tem "várias ramificações" como a saúde e o bem-estar.

"O problema do ambiente é muito sério. O próximo executivo vai ter de ter uma política muito concertada e com uma estratégia bem definida para dar resposta às questões ambientais. O Bloco de Esquerda de Gondomar teve sempre uma grande preocupação pelas questões ambientais e muito concretamente no problema do rio Tinto, mas não só", disse à agência Lusa Rui Nóvoa.

Sobre o rio Tinto, o candidato valorizou o movimento dos cidadãos à volta deste curso de água, lembrou lutas, marchas e iniciativas de limpeza, mostrando-se confiante de que com a construção do anunciado intercetor "grande parte do que é o problema de poluição do rio vai melhorar", mas exigiu "mais" e "atenção a outros cursos de água".

"Estamos preocupados que as obras que estão a ser desenvolvidas culminem na destruição completa da vegetação existente e não concordamos com mais entubamentos. A ribeira da Castanheira, por exemplo, parece estar a ser entubada e de maneira alguma aceitaremos que se entube mais linhas de água", disse Rui Nóvoa.

O candidato defendeu a colocação de passadiços à volta dos cursos de água do concelho, lembrando que estas infraestruturas "permitem quer a fruição do rio, assim como fazem com que a presença de pessoas iniba outras de se aproximarem com o intuito de poluir o rio, deitando lixo".

"Entretanto, tem de se transportar a luta para outros rios, o Torto, o Ferreira e outros. Todos eles têm de merecer da parte do Município uma resposta porque os cursos de água são bens para toda a população. Não são caprichos dos movimentos de defesa ou das comunidades ou do Bloco de Esquerda", acrescentou.

O candidato, cujo lema é "Mais força para Gondomar", também exigiu a resolução "imediata e definitiva" da deposição de resíduos industriais perigosos na freguesia de São Pedro da Cova, considerando "situação gravíssima do ponto de vista ambiental, mas também com implicações na saúde".

"Nada nos garante que ao fim destes anos todos não existam repercussões para a saúde. São toneladas de resíduos perigosos e existem ali lençóis freáticos. Não é só a água de São Pedro que pode estar implicada, é toda uma região porque os cursos de água chegam ao Douro", descreveu.

Rui Nóvoa também falou em "desordenamento da floresta", lembrando os fogos que atingiram o concelho de Gondomar no ano passado e criticando a monocultura do eucalipto.

"Há que pensar: 95% da área florestal de Gondomar é composta por eucalipto. E no ano passado em apenas em três fogos, arderam 1.200 hectares de floresta", disse.

São candidatos a Gondomar, distrito do Porto, para além de Rui Nóvoa (Bloco de Esquerda), o atual presidente da Câmara, Marco Martins (PS), Valentim Loureiro (Independente), Rafael Amorim (PSD/CDS-PP) e Daniel Vieira (CDU).

As eleições autárquicas realizam-se a 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon