Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do BE/Gondomar exige "precariedade zero"

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/09/2017 Administrator

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Gondomar, Rui Nóvoa, exigiu hoje "precariedade zero" nas autarquias, apontando que as entidades públicas "devem servir de exemplo aos privados" nas condições laborais que oferecem aos seus funcionários. Em declarações à agência Lusa, o candidato, cujo 'slogan' de campanha é "Mais força para Gondomar", mostrou-se preocupado com "os chamados contratos de inserção social", que disse "proliferarem em Gondomar". ...

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Gondomar, Rui Nóvoa, exigiu hoje "precariedade zero" nas autarquias, apontando que as entidades públicas "devem servir de exemplo aos privados" nas condições laborais que oferecem aos seus funcionários.

Em declarações à agência Lusa, o candidato, cujo 'slogan' de campanha é "Mais força para Gondomar", mostrou-se preocupado com "os chamados contratos de inserção social", que disse "proliferarem em Gondomar".

"Quer o município, quer as juntas de freguesia se aproveitam para ter um conjunto de pessoas em condições precárias. Defendemos uma precariedade zero. Somos totalmente contra este tipo de aproveitamento e de injustiça que é praticado sobre as pessoas, assim como defendemos as 35 horas semanais para todos os funcionários do município", disse Rui Nóvoa.

O candidato descreveu que no mandato que agora termina o Bloco de Esquerda de Gondomar, através de requerimentos apresentados na Assembleia Municipal e nas de freguesia, "fez várias denúncias e exigiu saber quantas pessoas se encontram em situação de precariedade" nas instituições públicas do poder local.

Rui Nóvoa também exigiu que a Câmara Municipal seja "um exemplo" e "não pactue com práticas de precariedade".

"Temos de impedir que a autarquia trabalhe com empresas que praticam precariedade junto dos seus trabalhadores. Iremos procurar que não sejam estabelecidos contratos com empresas de bens ou serviços que pratiquem precariedade. É fundamental que uma autarquia seja um exemplo para que o privado não se aproveite desse mau exemplo, que até acontece no Governo central", disse.

A cerca de uma semana das eleições, o cabeça de lista do Bloco de Esquerda mostrou-se "otimista" num bom resultado, até porque é sua convicção que "as pessoas sabem que ter sempre os mesmos no poder não é benéfico para a democracia".

"Apostamos que estaremos no próximo executivo municipal. Queremos acabar com as maiorias absolutas e acreditamos que o novo executivo será composto por várias forças políticas, o que consideramos uma mais-valia", concluiu.

São candidatos a Gondomar, distrito do Porto, Marco Martins (atual presidente do município, pelo PS), Rafael Amorim (PSD/CDS-PP), Valentim Loureiro (independente), Daniel Vieira (CDU) e Rui Nóvoa (BE).

As eleições autárquicas realizam-se no dia 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon