Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do PNR a Oeiras admite apoio a bairros sociais para evitar guetos

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/09/2017 Administrator

O candidato à Câmara de Oeiras do Partido Nacional Renovador (PNR) admitiu hoje a necessidade de intervir nos bairros sociais para evitar que se transformem em guetos, através de atividades que promovam a sua integração na sociedade.

"Os bairros sociais estão a tornar-se em guetos, estão a ficar cada vez mais segregados da sociedade e isso é grave, socialmente tem que ser corrigido, tem de ser combatido através da integração desses bairros na sociedade", afirmou à Lusa Pedro Perestrello.

O cabeça de lista à câmara pelo PNR falava numa ação de campanha na Feira de Rua, da urbanização de Nova Oeiras, onde distribuiu folhetos acompanhado por Alexandre Gama, candidato à assembleia municipal.

"O acesso a transportes facilita essa integração, criar serviços de apoio da própria câmara nesses bairros é outro meio, desenvolver atividades de desporto nesses bairros, fomentar as associações que promovem atividades para os jovens nesses bairros são apostas que nós temos que fazer", acrescentou o economista.

A comitiva do PNR foi brindada com "Venham mais Cinco" e "Grândola, Vila Morena", de José Afonso, debitadas pelas colunas de som da feira que, entretanto, passou para temas de Gilberto Gil, Gianni Morandi ou Bob Dylan.

Após distribuir os folhetos, algumas vezes recusados com um "não voto aqui", Pedro Perestrello reconheceu a dificuldade em fazer campanha, para um partido "que nunca recebeu um único euro do Estado", na primeira vez que concorre ao município de Oeiras.

"A recetividade tem vindo a aumentar. As pessoas começam a saber o que é o nacionalismo, começam a perceber que a figura de lobo mau que a comunicação social gosta muito de fazer de nós, de nos chamar extrema-direita, o que não é verdade, não corresponde à realidade", salientou.

O candidato explicou que o "nacionalismo é um sentimento de quem defende a sua nação" e que "existem nacionalistas de qualquer área do espetro político".

No programa eleitoral sob o lema "Nacionalismo Oeiras (a) Linha" propõe-se, entre outras medidas, recuperar o património arquitetónico abandonado, reforçar a "luta contra o flagelo da droga e delinquência nas escolas", reabilitar "espaços urbanos e acabar com os 'graffitis'".

Nas eleições para a Câmara de Oeiras apresentam-se 13 candidaturas, de Paulo Vistas (Independentes, Oeiras Mais À Frente), Isaltino Morais (Inovar Oeiras de Volta), Sónia Gonçalves (Renascer Oeiras 2017), Joaquim Raposo (PS), Ângelo Pereira (PSD/CDS-PP/PPM), Heloísa Apolónia (CDU), Miguel Pinto (BE), Pedro Torres (PAN), Safaa Dib (Livre), Isabel Sande e Castro (Nós, Cidadãos!), Pedro Perestrello (PNR), André Madaleno (PTP) e Alda Gameiro (PCTP/MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon