Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do PS à autarquia da Praia da Vitória quer potencializar porto e aeroporto

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/07/2017 Administrator

O candidato do PS à Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, assume como prioridades a potencialização do porto e do aeroporto, alegando que é necessário reduzir a dependência da presença norte-americana na base das Lajes.

"O concelho da Praia da Vitória tem duas prioridades básicas no seu desenvolvimento que são os motores da economia do concelho e também da ilha Terceira. São duas grandes infraestruturas: a base das Lajes, com o seu aeroporto civil e a componente militar (...) E outra infraestrutura também já tem quase 30 anos, o Porto Oceânico da Praia da Vitória", salientou, em declarações à Lusa.

Desde 2013 que o concelho da Praia da Vitória, nos Açores, sente impactos económicos da redução militar norte-americana na base das Lajes, primeiro com a diminuição do tempo das comissões dos militares e a proibição do acompanhamento de familiares e, mais tarde, com a redução do efetivo militar e as rescisões por mútuo acordo com cerca de 450 funcionários portugueses.

Para Tibério Dinis, "é fundamental criar uma nova economia com um nível menor de dependência da presença norte-americana" no concelho, potencializando o aeroporto também para uso civil.

"Creio que a Praia da Vitória não pode estar a viver mais com expectativas nessa matéria, que são regularmente colocadas, quer pelos Estados Unidos da América, quer pelo Governo da República. Precisamos de ter uma resposta efetiva. O 'downsizing' já aconteceu, não vamos voltar atrás. Precisamos é de uma solução efetiva para que haja criação de emprego e a criação também de empresas e afetação de empresas neste domínio", salientou.

O candidato socialista considerou que o Porto Oceânico da Praia da Vitória, cuja exploração e operação foi colocada recentemente a concurso público internacional, pode também "dar decisivamente o seu contributo para o desenvolvimento não só do concelho, mas também dos Açores", criando emprego e fixando empresas.

"Este concurso público internacional vai mostrar essencialmente o que os grandes operadores internacionais entendem pela oportunidade de logística que está aqui subjacente, porque se o concurso, no pior dos cenários, ficar deserto, mostra que aquilo que todos nós dizemos sobre o Porto da Praia não será possível, mas creio que não", apontou.

Tibério Dinis defendeu que a autarquia deve dar um "enfoque grande ao emprego", tanto nos setores tradicionais da economia do concelho, agricultura e pescas, como no turismo, que "tem excelentes condições para se potenciar e afirmar no contexto regional".

"As obras são fundamentais na perspetiva de visão e de criação de uma nova economia, mas creio que o tempo do betão já passou. Quando falamos das necessidades essenciais aquilo que as pessoas esperam de nós é sobretudo uma gestão rigorosa, com visão para o futuro, mas que esteja centrada nas pessoas, na solidariedade social e na criação de emprego sustentável", frisou.

O jurista de 30 anos foi adjunto do gabinete da presidência da autarquia da Praia da Vitória e nos últimos quatro anos vereador, com as pastas da Cultura, da Educação e Qualificação, da Promoção Externa e do Turismo.

Nas últimas eleições autárquicas, em 2013, o PS ganhou com 65% dos votos, elegendo cinco mandatos, contra dois do PSD.

Roberto Monteiro esteve à frente da autarquia nos últimos 12 anos, não se podendo recandidatar a um quarto mandato.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon