Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do PS a Faro critica falta de política na habitação social

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/09/2017 Administrator

O candidato do PS à Câmara de Faro, António Eusébio, criticou hoje o executivo pela falta de política no setor da habitação social, sublinhando que a resolução dos problemas vai exigir um "grande esforço financeiro" ao município.

"O arrendamento em Faro foi crescendo a um nível quase insuportável para muitas famílias, muitos jovens e muitos idosos. E, não tendo sido delineada uma política a pensar no futuro, hoje chegamos a uma situação em que não há respostas para estas áreas", disse o socialista à agência Lusa.

Segundo António Eusébio, que criticou o executivo apoiado pela coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT, à frente do município nos últimos oito anos, "não houve uma política de habitação social nos últimos dois mandatos que definisse bem regras e que tivesse em atenção o património municipal".

O candidato do PS contabilizou mais de 200 casas "abarracadas" ou em condições precárias em todo o concelho, das quais, aproximadamente 50 na Horta da Areia, 40 junto à estrutura do depósito da água e também várias dezenas no Cerro do Bruxo, situado junto a uma das entradas na cidade.

"Há uma série de trabalho a fazer nesta área, que merece muito investimento. Pena é que tenha sido uma área que esteve parada muitos anos e, ao estar parada, agora exige um grande esforço financeiro e não se vai conseguir resolver de um ano para o outro. Vai levar muitos anos para responder às necessidades de muitas famílias do concelho", garantiu.

De acordo com António Eusébio, o caso mais grave situa-se no Cerro do Bruxo, onde vivem famílias com "dificuldades sociais" em conseguir arranjar emprego ou desenvolver atividades que lhes permitam obter rendimento, vivendo "à custa do rendimento mínimo".

"Considero que é muito grave, que parece que foi esquecido. Às vezes, quando as pessoas não querem resolver não dizem nada, faz de conta que não existe e isso só agrava. Sendo um problema tão grave, temos de pegar nele por algum lado, com urgência e começar a desenvolver algum tipo de respostas", afirmou.

Iniciar um programa especial de realojamento para as comunidades que vivem de forma precária e em situação de exclusão é uma das primeiras medidas prometidas pelo cabeça de lista do PS, reconhecendo, contudo, que o problema não se pode resolver a curto prazo.

"Nem num ano, nem num mandato. É possível começar esse trabalho, mas não acredito que num mandato se resolva essa situação", referiu à agência Lusa.

Os candidatos à Câmara de Faro são, além de António Eusébio, o líder do atual executivo, Rogério (PSD/CDS-PP/PPM/MPT), Paulo Baptista (PAN), António Mendonça (CDU), Maria Eugénia Taveira (BE) e Humberto Correia (independente).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon