Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do PSD/CDS-PP quer revisão da agregação de freguesias em Gaia

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/09/2017 Administrator

O candidato da coligação PSD/CDS-PP à Câmara de Vila Nova de Gaia defendeu hoje a revisão do processo de agregação de freguesias, garantindo que fará junto do Governo diligências para "corrigir o erro crasso cometido no concelho". "Terei muito gosto em tentar junto da Assembleia da República e dos grupos parlamentares motivá-los a criar um processo legislativo que leve à revisão deste processo (...). O que tivemos em Gaia foi a subversão completa ...

O candidato da coligação PSD/CDS-PP à Câmara de Vila Nova de Gaia defendeu hoje a revisão do processo de agregação de freguesias, garantindo que fará junto do Governo diligências para "corrigir o erro crasso cometido no concelho".

"Terei muito gosto em tentar junto da Assembleia da República e dos grupos parlamentares motivá-los a criar um processo legislativo que leve à revisão deste processo (...). O que tivemos em Gaia foi a subversão completa dos princípios e valores que o diploma defendia. A ideia era criar uma maior coesão territorial e ganhar eficiência nas autarquias, mas isso não aconteceu", disse Cancela Moura.

O cabeça de lista da candidatura "Gaia de Novo" recordou o processo levado a cabo antes das autárquicas de 2013, tendo culpabilizado quem dirigia a Câmara à época, sendo que Gaia era liderada por Luís Filipe Menezes, mas a critica maior foi para o PS enquanto oposição, ou seja, para o atual presidente e recandidato, Eduardo Vítor Rodrigues.

"Este erro crasso só aconteceu, não só porque as pessoas que estavam no poder - e quero dizer que o poder era liderado pela coligação [PSD/CDS-PP], mas nós estamos descomprometidos com o passado - o permitiram, mas também porque a oposição permitiu. O atual presidente de Câmara é o rosto visível de uma omissão grave, porque nas costas dos gaienses gizou a régua e esquadro em nome de interesses partidários. O PS na oposição falhou redondamente na sua ação fiscalizadora", considerou Cancela Moura.

O candidato disse que "a expectativa era de que a agregação de freguesias criasse uma verdadeira organização territorial", o que não aconteceu em Gaia do seu ponto de vista.

"As quatro freguesias do interior representam quase 30% do território municipal, são maiores do que Espinho e ficaram todas agregadas. Julgo que a desertificação ainda está mais próxima, não há mobilidade entre elas, a proximidade das juntas ficou esbatida e nem conseguiram gerar poupança", descreveu.

Cancela Moura falava à Lusa numa ação de rua que teve início no jardim do Morro, seguindo para a avenida da República, onde distribuiu apertos de mão e jornais de campanha.

"Não queremos ser uma soma aritmética de dois partidos. Queremos fazer uma coligação com os gaienses", concluiu.

São candidatos à Câmara de Gaia, distrito do Porto, nas autárquicas de 01 de outubro, Eduardo Vítor Rodrigues (PS), Cancela Moura (PSD/CDS-PP), Mário David Soares (CDU), Renato Soeiro (Bloco de Esquerda), Pedro Ribeiro de Castro (PAN), Marisa Ribeiro (PTP), José Vieira da Cunha (PDR) e Cristiano Ferreira da Silva (PCTP/MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon