Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do PSD/PPM ao Porto quer devolver metade do IRS às famílias

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/07/2017 Administrator

O candidato da coligação PSD/PPM à Câmara Municipal do Porto, Álvaro Almeida, prometeu hoje devolver metade do IRS aos munícipes, garantindo uma poupança anual de cerca de 200 euros anuais às famílias.

"Vamos devolver metade do IRS da Câmara do Porto aos portuenses. De todo o IRS que os portuenses pagam, há uma parte que vai para a câmara e a câmara pode abdicar de todo ou parte desse IRS e, nós, decidimos que vamos devolver metade", afirmou numa conferência de imprensa, realizada na Ordem dos Economistas.

A devolução deste imposto representa uma despesa de 10 milhões de euros por ano, dado a câmara obter cerca de 20 milhões de euros em IRS, referiu.

O social-democrata explicou que a devolução do IRS às famílias será "em grande parte" financiada através da taxa turística, taxa essa que permitirá angariar receitas para aliviar a atual carga fiscal.

"No essencial, será financiada através da taxa turística, que nós apoiamos e que deverá ser de cerca de dois euros por dormida, permitindo, assim, que os cidadãos beneficiem diretamente do turismo", disse.

Álvaro Almeida considerou que "só" a taxa turística não chegará, mas, com o aumento do número de turistas, "certamente" haverá uma altura em que quase chegará.

"A Câmara do Porto teve mais receitas do que despesas em 2016, portanto, podemos usar essa folga para devolver o IRS aos portuenses", entendeu.

O objetivo desta medida é reequilibrar a carga fiscal e tornar o sistema fiscal "mais justo", frisou, sublinhando que é uma "iniciativa justa", na medida em que as pessoas pagam impostos de várias naturezas.

O candidato do PSD/PPM lembrou que há outras cidades a fazerem isso, não sendo o Porto a primeira a fazê-lo.

"Lisboa, por exemplo, tem uma devolução do IRS desta ordem de grandeza, se os lisboetas pagam menos IRS, não vejo porque é que os portuenses pagam mais", acrescentou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon