Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidato do PSD quer mudar Feira de Santiago para a zona ribeirinha de Setúbal

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

A redução do Imposto Municipal sobre Imóveis, melhor mobilidade e a mudança da Feira de Santiago, foram prioridades apontadas hoje pelo candidato do PSD à Câmara de Setúbal durante uma ação de rua no Bairro do Liceu e Vanicelos.

"A recetividade tem sido ótima, mas, acima de tudo, há uma sensibilidade muito grande no que diz respeito às propostas que fizemos de causas relacionadas com a mobilidade, com a redução do IMI [Imposto Municipal sobre Imóveis ] e do IMI familiar e, mais recentemente - o primeiro impulso da nossa campanha -, com a feira de Santiago", disse à agência Lusa o candidato social-democrata, Nuno Carvalho, durante uma ação de campanha para as eleições autárquicas de 01 de outubro.

No percurso pela avenida de Angola, avenida Rodrigues Manito bairro do Liceu e zona de Vanicelos, Nuno Carvalho explicou a dezenas de munícipes que a sua candidatura nasceu a partir das petições que liderou para baixar o IMI e não permitir o estacionamento pago naquelas zonas da cidade.

O regresso da Feira de Santiago à zona ribeirinha é outra promessa do candidato do PSD, que, ao contrário do que sustenta a maioria CDU na autarquia, defende haver espaço para a realização do certame entre o Parque Urbano de Albarquel e o cais 3 do porto de Setúbal.

"Sei que as contas não estão assim tão bem, mas fazer conta aos hectares é fácil. São 8,8 hectares na Associação Parque Santiago, onde a feira se realiza, e há cerca de 13 hectares contínuos entre o cais 3 e o Parque Urbano de Albarquel. São contas um bocadinho mais fáceis do que o orçamento da Câmara Municipal de Setúbal", disse.

Para Nuno Carvalho não se trata apenas de uma mudança geográfica da feira, do Parque Santiago, nas Manteigadas, para a zona ribeirinha, mas também de uma mudança de conteúdo, porque a feira de Santiago não tem promovido o que há de melhor no concelho de Setúbal.

"Não promove a serra, não promove o rio, não promove a nossa gastronomia, onde está incluída, obviamente, a nossa fantástica indústria de vinhos, que temos aqui no nosso concelho. E, também, não está incluído o nosso património cultural, histórico e arquitetónico e a nossa própria cultura", acrescentou.

"A Feira de Santiago está longe disto tudo", sublinhou o candidato social-democrata, que pretende recuperar os votos perdidos pelo PSD, que já teve três vereadores, mas atualmente tem apenas um eleito, em coligação com o CDS-PP, atrás da CDU (seis eleitos) e do PS (quatro eleitos).

Além de Nuno Carvalho (PSD), há mais sete candidatos, incluindo quatro mulheres na corrida para a presidência da Câmara de Setúbal: Maria das Dores Meira (CDU), Ana Clara Birrento (CDS), Sandra Cunha (BE), Sandra Isabel da Encarnação (PTP), Fernando Paulino (PS), Luís Teixeira (PAN) e Fernando Firmino (PCTP/MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon