Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Candidatura do PAN à Câmara de Lisboa foca-se na proteção do ambiente

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/09/2017 Administrator

A candidatura do PAN à Câmara de Lisboa, encabeçada por Inês Sousa Real, pretende intervir nas áreas da proteção ambiental e animal, mobilidade, habitação, turismo, igualdade e inclusão, de acordo com o programa eleitoral hoje apresentado.

"Uma das grandes preocupações do PAN para Lisboa prende-se com a proteção do ambiente e da biodiversidade na cidade", avançou o partido, em comunicado, indicando que "são urgentes soluções para adaptar o município às alterações climáticas".

O programa eleitoral do PAN à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal de Lisboa integra "várias medidas concretas que visam uma Lisboa mais sustentável e mais humana para com todas as formas de vida que coexistem na cidade".

Nestas eleições autárquicas, marcadas para 01 de outubro, os objetivos do PAN Lisboa são "eleger uma vereadora e aumentar o grupo municipal".

Em comunicado, a candidata do PAN à presidência da Câmara Municipal de Lisboa, Inês Sousa Real, afirmou que o programa eleitoral da sua candidatura contempla "causas, preocupações e valores que nenhuma outra força política tem abordado até agora", advogando que a visão que traz para a capital "é única".

"Queremos uma Lisboa inclusiva, que valorize e proteja o seu património natural e a sua biodiversidade, que respeite e seja compassiva para com os animais que connosco partilham a cidade", defendeu a candidata do PAN e ex-provedora dos Animais de Lisboa.

De acordo com Inês Sousa Real, o PAN tem a convicção de que vai "voltar a fazer história nas eleições autárquicas, conseguindo um lugar no executivo municipal".

Para cabeça de lista à Assembleia Municipal de Lisboa, o PAN escolheu Miguel Santos, atual deputado naquele órgão deliberativo.

No âmbito da apresentação do programa eleitoral da candidatura do PAN à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal de Lisboa, o partido propôs a reclassificação do parque florestal de Monsanto, a educação para a sustentabilidade e a análise do impacto do turismo no meio ambiente.

Além da proteção do ambiente e da biodiversidade na cidade, o PAN quer aprofundar a área da mobilidade, advogando que é "um direito e uma forma de combate às desigualdades que devem ser pensados em total interligação com as medidas de mitigação e adaptação às alterações climáticas".

Neste sentido, o PAN definiu como "prioritários os modos suaves (rede pedonal e ciclável) e os transportes públicos movidos a energias renováveis e verdadeiramente limpas, bem como a renovação das redes de elétricos em carris".

Outra das grandes preocupações da candidatura do PAN à Câmara de Lisboa é a área da proteção, saúde e bem-estar animal, defendendo que "será urgente assegurar a ampliação e o bom funcionamento da Casa dos Animais de Lisboa de forma a garantir a recolha e acolhimento temporário de animais errantes, abandonados ou em situação de vulnerabilidade social", bem como a criação de um Hospital Público Veterinário que sirva o distrito de Lisboa.

No que diz respeito à área da habitação, o partido sugere "a desconstrução do conceito de habitação social, que deve dar lugar ao conceito de habitação condigna para todas e para todos", uma vez que se trata de "um direito fundamental e humano".

Já na área do turismo, a principal proposta do PAN para o concelho de Lisboa prende-se com a realização de "um estudo sobre a capacidade de carga turística da cidade e o seu impacto ao nível da poluição, da habitação e transportes".

As eleições autárquicas estão marcadas para 01 de outubro.

No município de Lisboa, liderado pelo PS, foram anunciadas as candidaturas de Fernando Medina (PS), Assunção Cristas (CDS-PP), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!), Carlos Teixeira (independente apoiado pelo PDR e JPP), António Arruda (PURP), José Pinto-Coelho (PNR), Amândio Madaleno (PTP) e Luís Júdice (PCTP-MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon