Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Carlos Teixeira lamenta que em Lisboa não se debate possível sismo

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/09/2017 Administrator

O candidato da coligação PDR e Juntos pelo Povo (JPP) à Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Teixeira, lamentou hoje que os problemas relacionados com um possível sismo na cidade estejam a ser descurados durante a campanha.

"Todos estão a descurar essa situação, mas se houver um sismo em Lisboa, há bairros que vão ruir completamente e nenhum político nesta campanha eleitoral teve a coragem de abordar essa questão, porque não é politicamente correto", disse aos jornalistas Carlos Teixeira.

O candidato que se diz independente, mas apresenta uma candidatura apoiada pelo PDR e JPP, realizou hoje uma arruada em Alvalade, onde contactou com a população, distribuiu panfletos e canecas.

"Somos 12 candidatos à câmara, votem no último para sermos o primeiro", pedia Carlos Teixeira aos cidadãos que se cruzavam com ele pelas ruas de Alvalade.

O candidato à Câmara Municipal de Lisboa considerou ser "importante dar formação nas escolas" sobre o que fazer em caso de sismo, tendo em conta que as crianças têm que estar preparadas se acontecer algo desse género.

Carlos Teixeira falou também da taxa de proteção civil, considerando que desconhece qual o destino das verbas, mas defendeu que devia ser aplicado nesta área, uma vez que é necessário "dignificar o voluntariado e os bombeiros profissionais".

"Os lisboetas pagam por ano 18 milhões de euros de taxa de proteção civil e depois temos os bombeiros do Beato que nem sequer têm um quartel. As ambulâncias estão na via pública, criando constrangimento ao trânsito e à vizinhança. Há outros quartéis de bombeiros da cidade de Lisboa que estão degradantes", disse.

Carlos Teixeira adiantou ainda que a freguesia de São Domingos de Benfica não tem um quartel de bombeiros e tem mais de 35 mil habitantes, apesar de existirem concelhos com mil habitantes e têm bombeiros.

"Não sendo possível existir um quartel de bombeiros em cada freguesia era importante existir os serviços mínimos de proteção civil, que era ter um carro adaptado para uma emergência de um fogo", afirmou.

Nas eleições de 01 de outubro concorrem à presidência da Câmara de Lisboa Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), o atual presidente, Fernando Medina (PS), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!), Carlos Teixeira (PDR/JPP), António Arruda (PURP), José Pinto-Coelho (PNR), Amândio Madaleno (PTP) e Luís Júdice (PCTP-MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon