Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Catarina Martins propõe novo e audaz programa público de habitação

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/09/2017 Administrator

A coordenadora do BE, Catarina Martins, propôs terça-feira à noite um novo e audaz programa público de habitação, que aumente a oferta, com uma aposta na reabilitação dos centros urbanos e na eficiência energética.

Em Gondomar, distrito do Porto, no comício da noite do primeiro dia oficial de campanha, Catarina Martins deixou um desafio e uma proposta para todas as autarquias, "um novo programa audaz de habitação com as condições que se exigem no século XXI".

"Vamos responder por quem não tem habitação, vamos aumentar a oferta pública de reabilitação, sendo capazes de reabilitar centros urbanos, com eficiência energética", explicou.

Este novo programa deve obedecer ao "ordenamento do território para a inclusão e à eficiência energética para responder aos novos desafios ambientais".

"Estamos no momento de pensar a habituação a sério e uma nova responsabilidade do Estado no realojamento de quem precisa. Portugal teve um programa especial de realojamento nos anos 90. Já lá vão mais de 20 anos e não houve mais nenhum programa", recordou.

De acordo com a líder do BE, "alguns municípios não chegaram sequer a cumprir esse programa, que tem 20 anos e entretanto houve novos problemas que surgiram".

"Tanta gente sem casa, tanta casa sem gente e não há um programa público que valha a esta gente", referiu, voltando a um dos mais antigos lemas do BE.

Catarina Martins quer por isso "um novo programa público de habitação, que possa resolver os problemas a sério, mas que o faça respondendo às exigências do tempo atual e aprendendo com os erros que foram cometidos".

"Vamos fazendo um caminho de passos certos, passos seguros e exigentes para que o país fique melhor, para que se possa viver melhor, seja um país menos desigual, mais justo, que respeite mais a dignidade de cada pessoa", disse ainda.

A líder bloquista explicou que este "é um caminho que precisa de força", considerando que "estas eleições autárquicas, que respondem pelos problemas locais, podem também dar força a uma política diferente".

"Quem sabe que ainda bem que nas legislativas não foi como o costume, a alternar entre os de sempre, saberá que é bom que nas autárquicas também não seja como o costume e se possa dar força a quem nunca falta a nenhuma das lutas essenciais deste país", apelou.

São candidatos a Gondomar, distrito do Porto, o atual presidente da câmara, Marco Martins (PS), Rafael Amorim (PSD/CDS-PP), Valentim Loureiro (Independente), Daniel Vieira (CDU) e Rui Nóvoa (Bloco de Esquerda).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon