Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: CDU apresenta 826 candidatos às autarquias de Lisboa, metade são mulheres

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/07/2017 Administrator

A Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV, apresentou hoje, no Juízo Local Cível de Lisboa, 826 candidatos às diversas autarquias de Lisboa, sendo que metade são mulheres, informou o candidato à presidência da Câmara.

As 826 candidaturas entregues hoje no Palácio da Justiça incluem "34 candidatos à Câmara Municipal, 102 candidatos à Assembleia Municipal, e os candidatos a todas as 24 Juntas de Freguesia", disse à agência Lusa João Ferreira.

Deste total, "400, cerca de metade, são candidaturas de mulheres", apontou o candidato, considerando ser "uma presença feminina significativa".

Quanto às 26 listas entregues, "10 são encabeçadas por mulheres", e quanto aos cabeças de lista, "16 não o eram nas últimas eleições autárquicas".

Neste sentido, o candidato comunista considerou que isto "corresponde a uma renovação de 63% ao nível dos cabeças de lista".

João Ferreira destacou ainda uma "presença forte" de candidatos independentes.

"Cerca de um quarto das listas às 24 freguesias correspondem a candidatos independentes", nomeadamente "183 candidatos sem filiação partidária", salientou.

A lista à Câmara Municipal é encabeçada por João Ferreira, atual vereador comunista e eurodeputado, enquanto a escritora Ana Margarida de Carvalho é o primeiro nome da lista à Assembleia Municipal.

"Somos a primeira força a apresentar todas as candidaturas a estes órgãos", vincou.

Questionado sobre os objetivos para as eleições autárquicas de 01 de outubro, João Ferreira destacou que a CDU apresentou "às 24 freguesias da cidade listas com capacidade de ganhar e exercer as presidências".

"É um objetivo, obviamente, manter a Junta de Carnide [a única da CDU], e poder ganhar outras juntas", acrescentou.

O candidato aproveitou para recordar que "a CDU já teve várias juntas, mas a reforma administrativa acabou com várias freguesias que eram de presidência da CDU", o que "tornou mais difícil a disputa".

Apesar disso, a "batalha não se resume a estas freguesias", admitiu o candidato à presidência da Câmara Municipal de Lisboa.

A CDU pretende ainda "reforçar a sua presença na Assembleia Municipal e na Câmara", concluiu.

Nas próximas eleições autárquicas, marcadas para 01 de outubro, concorrem à presidência da Câmara de Lisboa Assunção Cristas (líder do CDS-PP), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!) e Carlos Teixeira (independente apoiado pelo PDR e JPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon