Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: CDU perde nove câmaras, oito para o PS e uma para independentes

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/10/2017 Administrator

A CDU, liderada pelo PCP, perdeu nove câmaras nas eleições autárquicas de domingo, oito para o PS e uma para um grupo de independentes, de acordo com os resultados provisórios.

No Alentejo, a Coligação Democrática Unitária (CDU) perdeu a câmara do Alandroal, distrito de Évora, e Barrancos, Castro Verdes, Moura e Beja, no distrito de Beja.

No distrito de Setúbal, a CDU perdeu para o PS o município de Alcochete, mas também Almada, uma derrota por 213 votos, formalmente assumida pelo PCP.

Está ainda em dúvida o concelho de Barreiro, que o PS reclama também ter conquistado, mas os resultados não estão ainda fechados às 01:03.

Com este resultado, a CDU perde nove câmaras, passando das 34 para 25 câmaras governadas pela coligação de comunistas, verdes e independentes.

A coligação, que junta PCP e PEV, perdeu também para os socialistas a câmara de Constância, Santarém, e Peniche, no distrito de Leiria, esta para um grupo de independentes.

Os comunistas perdem assim, alguns dos seus bastiões, como Almada ou ainda Moura, no Alentejo.

Barreiro e Alcochete são dois concelhos governados alternadamente por comunistas e por socialistas.

Em Peniche, a CDU passou de maioritário, com três vereadores, a quarta força política, com apenas um eleito no executivo municipal.

Nas contas eleitorais dos comunistas, registe-se ainda a perda de maiorias absolutas em Palmela e Seixal, no distrito de Setúbal.

Na noite eleitoral, o secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, assumiu na noite de domingo o resultado negativo nas eleições com a perda de "nove a dez autarquias", ficando a coligação com um resultado ao nível de 2009.

Jerónimo prometeu continuar a defender a reposição de direitos e rendimentos de trabalhadores e povo portugueses.

Em Lisboa, António Costa, primeiro-ministro e líder dos socialistas, vencedores das eleições, afirmou que "a vitória do PS não é a derrota de nenhum dos seus parceiros parlamentares (BE, PCP e PEV)".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon