Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: CDU/Porto denuncia "completa desatenção" aos espaços comuns dos bairros camarários

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/08/2017 Administrator

A candidata da CDU à presidência da Câmara Municipal do Porto, Ilda Figueiredo, denunciou hoje a "completa desatenção" da autarquia relativamente aos equipamentos coletivos e aos espaços comuns nos bairros camarários.

"A falta de atenção aos espaços comuns, arruamentos e às zonas verdes e ajardinadas são queixas comuns que oiço nos vários bairros da cidade. Também a falta de equipamentos coletivos é outra queixa muito comum à generalidade dos bairros camarários, seja de parques de jogos, parques infantis ou ringues abandonados", afirmou a candidata da CDU em declarações à agência Lusa durante uma visita ao bairro portuense de Santa Luzia, em Paranhos.

Denunciando o que descreve como "completa desatenção da autarquia relativamente aos equipamentos coletivos e aos espaços comuns nos bairros", Ilda Figueiredo referiu que a Câmara se "preocupa, às vezes, com o arranjo exterior das habitações, mas não dá atenção nenhuma às zonas de convívio, lazer, espaços desportivos e de ocupação de tempos livres".

"É geral a falta deste tipo de espaços e alguns que já existiam estão abandonados", sustentou, assegurando que "esta é uma linha geral nos bairros camarários, seja em Santa Luzia, seja em Pinheiro Torres ou no Carriçal", que já visitou.

No caso de Santa Luzia, que dispõe de "cerca de 680 habitações", a candidata da CDU diz existirem "muitas queixas em relação à gestão do bairro", com os moradores a considerarem que os espaços comuns e ajardinados "estavam melhores" quando eram eles que asseguravam a sua manutenção.

"A Câmara agora não quer que os moradores intervenham no arranjo dos jardins, que entregou a uma empresa privada, mas depois deixa-os ao abandono ou só intervém de vez em quando", afirmou, acrescentando: "A empresa privada de vez em quando vem fazer uns cortes de relva, mas não faz a poda das árvores, deixa o lixo acumulado e não trata como devia das coisas".

A "indignação" dos moradores do bairro de Santa Luzia é, segundo Ilda Figueiredo, ainda "maior" desde que, recentemente, "a Câmara decidiu mandar abrir uns buracos em zonas de estacionamento, para plantar umas árvores".

"As pessoas estão revoltadas, acham que o estacionamento já é escasso e ainda ficará pior, e ficam indignadas quando comparam isto com o abandono a que têm votado toda a zona", sustentou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon