Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Centrista Rocha Pinto afirma ter as "promessas mais baratas" para Santarém

Logótipo de O Jogo O Jogo 23/09/2017 Administrator

A bater a concorrência em número, a comitiva do CDS-PP acompanhou hoje o candidato à Câmara de Santarém num demorado percurso pelo centro histórico da cidade, com Rocha Pinto a garantir que tem "as promessas mais baratas".

A numerosa comitiva, que se distinguia pelas cores branca e turquesa de t-shirts e bandeiras, foi distribuindo os folhetos com as propostas para a freguesia da cidade e para o concelho, no dia de maior movimento no centro histórico, aproveitado pela generalidade das candidaturas para ações de campanha com os candidatos.

"Vale a pena votar em mim porque não faço promessas loucas. Sou o que tenho as promessas mais baratas de todas", disse António Rocha Pinto à Lusa durante a caminhada por um centro histórico que o candidato afirma querer "repovoar".

A solução, defendeu, passa pela elaboração de um plano de pormenor que acabe com os pareceres obrigatórios da tutela da cultura, para que seja a Câmara a gerir a "problemática" das obras, "simplificando o sistema e não perdendo anos para aprovar um projeto".

Por outro lado, quer que sejam anuladas as taxas para os imóveis "ocupados com comércio, com serviços e com habitação, porque uma cidade é um misto disso tudo", e porque acredita que, com pessoas a morar no centro histórico, o comércio local instala-se.

Criticando o "erro estratégico" que foi permitir a instalação de um centro comercial à entrada do centro histórico ao invés de transformar este num centro comercial a céu aberto, Rocha Pinto promete "ensombrar" as ruas, no âmbito de intervenções que visam enfrentar as alterações climáticas e que passam ainda pela criação de "corredores verdes" para os peões se deslocarem, numa cidade onde as temperaturas no verão ultrapassam por vezes os 40 graus.

Rocha Pinto disse à Lusa que nas visitas que tem feito pelo concelho as queixas que mais ouve prendem-se com a falta de passeios, o que obriga os peões a circularem "pelo meio dos carros", com as pessoas a pedirem "pequenas coisas" como "passeios direitos, sombras, flores nos jardins, que desapareceram".

Uma das suas propostas é "arranjar um meio mecânico", que pode ser uma escada rolante ou um funicular (o que apresentar a "melhor relação qualidade-preço"), para transportar pessoas do populoso bairro de S. Domingos para o planalto ou do planalto para o hospital "sem recorrer a automóveis".

Outra aponta para a mudança da estação ferroviária da Ribeira de Santarém para as proximidades do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, onde o estacionamento e as acessibilidades são melhores e permitindo "potenciar o CNEMA, dar visibilidade ao concelho através de feiras, eventos, concertos".

Nas eleições de 01 de outubro, além de António Rocha Pinto (CDS-PP), concorrem à presidência da Câmara de Santarém o atual presidente Ricardo Gonçalves (PSD), Rui Barreiro (PS), José Luís Cabrita (CDU), Filipa Filipe (BE) e Carlos Alberto Teles (PNR).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon