Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Eduardo Brito (PS) exige que Governo aprove obras no hospital da Guarda

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/07/2017 Administrator

O candidato do PS à presidência da Câmara da Guarda nas eleições de 01 de outubro, disse hoje que vai exigir ao Governo que "reponha e aprove" a candidatura para obras de requalificação do Edifício 5 do hospital.

"Queremos e vamos exigir que o Governo reponha e aprove o projeto que há poucos dias a Comissão de Coordenação chumbou", disse hoje o socialista Eduardo Brito, na sessão de inauguração da sua sede de candidatura.

A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda anunciou na semana passada que a candidatura a fundos comunitários das obras de requalificação do Edifício 5 do Hospital Sousa Martins, para instalação do Departamento de Saúde da Criança e da Mulher, não foi aprovada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), o que obriga ao adiamento das obras.

O candidato do PS à presidência da autarquia falou hoje do assunto dizendo que não lhe interessam os critérios que a CCDRC utiliza para chumbar a candidatura.

"A Guarda não prescinde de um hospital de dimensão de qualidade, como já tem, com excelentes profissionais, mas com serviços à altura de servir o seu território e de chamar outras pessoas para o seu território", afirmou.

Na sua intervenção, Eduardo Brito também apresentou algumas das ideias do seu programa eleitoral, como a criação de um Centro Nacional de Investigação e de Promoção da Agricultura Biológica, um gabinete de atração de investimento e um fundo de um milhão de euros "para promover o empreendedorismo jovem e as empresas".

O presidente da comissão de honra da candidatura, António José Dias de Almeida, disse na sessão que Eduardo Brito é "um nome sobejamente conhecido no distrito e mesmo a nível nacional".

Disse ainda que o PS, que sempre governou a autarquia da Guarda, exceto no período 2013-2017, "tem uma tradição, tem um lugar cativo na sede do distrito da Guarda como a força mais capaz, mais dialogante e mais empenhada para dirigir os destinos" da cidade e do concelho e é preciso voltar à tradição do PS "como o grande partido".

Nas eleições autárquicas de 2013, o social-democrata Álvaro Amaro conquistou ao PS a presidência da Câmara que era gerida por este partido desde as primeiras eleições autárquicas (1976).

O atual executivo municipal da Guarda é presidido por Álvaro Amaro (PSD/CDS-PP), ocupando a coligação cinco mandatos autárquicos e o PS os outros dois.

O atual presidente da autarquia da Guarda, Álvaro Amaro, vai concorrer ao segundo mandato pelo PSD, o BE candidata Jorge Mendes, ex-presidente do Instituto Politécnico local, Carlos Adaixo é o candidato da coligação "Guarda em Primeiro" (CDS-PP, MPT e PPM) e Carlos Canhoto lidera a candidatura da CDU.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon