Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Eduardo Freitas (MPT) quer lutar contra a "completa estagnação" de Santana, Madeira

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/09/2017 Administrator

O candidato do Movimento Partido da Terra (MPT) à Câmara Municipal de Santana, norte da Madeira, Eduardo Freitas, pretende lutar contra o que considera ser a "completa estagnação" do município, incentivando a atividade agrícola e o turismo de natureza.

O partido considera que a candidatura deste ex-funcionário da autarquia visa essencialmente lutar por um concelho onde existe uma "completa estagnação no seu desenvolvimento", quer ao nível da agricultura, quer ao nível do turismo de natureza, onde existem "enormes potencialidades".

Eduardo Freitas, que tem 30 anos e é residente em Santana, aposta também na vertente desportiva associada à natureza, como forma de "potenciar todo o município".

Santana é um concelho essencialmente virado para a agricultura, pelo que o candidato do Movimento Partido da Terra defende a criação de um laboratório agrícola, bem como a recuperação de estradas agrícolas e a construção de caminhos florestais.

Em 2013, o MPT não se candidatou à Câmara Municipal de Santana, sendo que o CDS-PP ganhou as eleições com 51,72% de votos, num total de 5.037 votantes.

O PSD atingiu os 33,10% e o PS 7,78%, seguido da CDU com 1,43%, o PTP com 1,29% e o BE com 1,19%.

O atual executivo camarário é formado por três vereadores com pelouro do CDS-PP e dois do PSD sem pelouro.

Nas eleições autárquicas de 01 de outubro são também candidatos à Câmara Municipal de Santana o atual presidente, Teófilo Cunha (CDS-PP), Carlos Pereira (movimento independente Santana Primeiro), João Sousa (PS), João Gabriel Caldeira (PSD), David Monteiro (CDU) e Elsa Mata (PTP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon